11 março 2014

Que venha o milagre


O país pentecostal. Depois da vaga das indignações, veio a maré do não pagamos, logo seguida da mágica "renegociação". Agora, em qualquer café discute-se, com o saber e o rigor próprios deste povo de economistas encartados, a dilemática solução do pós-Troika: "saída limpa" ou "programa cautelar". Não interessa saber o que uma e outra significam. O importante é ter palavras à solta no ar, fingir que o povo-Rei, compenetrado e reflexivo, está em busca da da solução de ouro. O que os credores pensam não interessa, o importante é manter a ilusão que somos senhores do nosso destino. Infelizmente, não o somos há muito, há muitas décadas, mas isso o regime não quer discutir. De maná em maná, dependemos cada vez mais do milagrismo. Este é um povo pentecostal.

1 comentário:

EJSantos disse...

Boa tarde.

Milagres, milagres.
Eu também acredito em milagres. estamos a precisar de alguns. Gente séria a governar. Que não mintam cinicamente.
Enfim, ingénuo sou. Mais valia acreditar no Pai Natal.
Cumprimentos.