24 julho 2013

Obrigado, Álvaro


Um erro, mas um erro feito. Álvaro Santos Pereira está de saída. Um excelente ministro, um homem conhecedor, não ligado a comanditas, redes de influência e demais pechas da falsa aristocracia dos negócios; sobretudo um homem de bom carácter, coisa rara em tempo de arranjistas. Atacado, ridicularizado pelos impantes que confundem pose e competência, simplicidade, lhaneza e solicitude com fragilidade, Álvaro Santos Pereira foi silenciando um-a-um os críticos. No momento da partida - que seja feliz no Canadá, onde o respeitam pelos méritos e não pelos botões de punho e gravatas que não ostenta - só lhe posso desejar que continue a honrar o nome de Portugal. Obrigado, Álvaro.

10 comentários:

cs disse...

raramente concordo consigo. Aqui estou, claramente, de acordo.

Flávio Gonçalves disse...

Pode ser que regresse à blogosfera.

João Forjaz Vieira disse...

Concordo totalmente

Francisco disse...

Apoiado. Tambem espero que ele regresse ao "Desmitos".

Francisco disse...

Apoiado. Espero que ele tenha sorte que bem merece e regresse ao "Desmitos".

José Domingos disse...

Um Senhor. Não esteve tempo suficiente para lhe colocarem nódoas. Uma pérola no meio dos.....

Bmonteiro disse...

"Carácter", é tudo o que menos interessa a esta gente.
De Sócrates a Passos,
passando pelos impolutos antecessores.

AMCD disse...

O Álvaro foi uma espécie de aprazado. Quando entrou para o governo, já ia de pés e mãos atados. Missão: não fazer ondas. As finanças falavam mais alto. Quando assumiu aquele mega-ministério não deixei de pensar num velho ditado confuciano: o homem que persegue dois coelhos ao mesmo tempo, não apanha nenhum. O Álvaro tinha demasiados coelhos a perseguir ao mesmo tempo.

Maria disse...

O Prof. Álvaro dos Santos Pereira limitou-se a lançar pérolas a porcos. E quem o faz já sabe o que recebe de volta...
Maria

EJSantos disse...

Digam o que disserem, este foi um Senhor.