24 maio 2013

Patologia da mentira


Rumsfeld afirmava sem hesitações que Tora Bora era um vasto complexo digno de uma dessas cidades subterrâneas das fitas de James Bond. Tony Blair inventou as armas de destruição massiva e logo Bush deixou cair o celebérrimo canhão iraquiano capaz de desferir ataques a Israel. De Saddam dizia-se que possuía uma piscina de ácido corrosivo destinada a dissolver [vivos] os seus opositores.
Agora, o homem que faz as vezes de Secretário de Estado do prémio Nobel da Paz, acolitado pela sinistra figura que ocupa o Foreign Office, declarou pela enésima vez que a Síria está a usar gás sarim. Nunca como hoje, tempo de informação e comunicação ao minuto, se mentiu de forma tão despudorada e repetida. Podemos acreditar nestes homens? O mundo passou a ser governado por gente indigna, com a agravante de ser indigna e mentecapta.

2 comentários:

Maria disse...

Psicopatas do mais perigoso que há. Todos. Não escapa um. Estão a destruir o mundo perante o olhar impávido e sereno desse mesmo mundo. Cometem crimes atrás de crimes, autênticos genocídios de populações inteiras, porém arrogam-se o cínico direito de o estar a fazer por motivações nobres, é que estão a levar aos povos subjugados por ditaduras sanguinárias "a democracia e a liberdade". O mundo, o democrático e até o não democrático, está a ser governado/apunhalado pela mais vil quadrilha de criminosos, ladrões e mentirosos de que há memória na História da humanidade.

Obama, em quem foram depositadas demasiadas esperanças, é mais um fantoche igualzinho aos seus congéneres anteriores, já que de muito bom grado aceitou fazer parte da quadrilha que domina o planeta. Executa até ao limite o que os mundialistas lhe ordenam..., caso contrário não estaria a ocupar o cargo mais importante no país cujos sucessivos governos têm sido os mais maquiavèlicamente destruídores de quantos têm existido ao cimo da Terra desde que o mundo é mundo.

Não foi de ânimo leve que o insuspeito Comandante Cousteau afirmou um dia de modo peremptório "O maior erro cometido por Colombo foi ter descoberto a América".

Daqui por dias os bilderbergs reunem-se em mais uma reunião secreta na Europa ou na América do Norte (Estados Unidos ou Canadá, este refém daquele). Aguardemos para presenciar o que de mais horrendo se vai acontecer durante este ano, até à nova reunião pela mesma altura do próximo, onde novamente serão tomadas mais medidas iguais ou piores. Mas que não se duvide por um segundo, o mundo assistirá atónito mas sem mexer uma palha, ao despoletar de mais umas quantas guerras artificiais fraticidas nos vários pontos estratégicos do Glogo e à pulverização de mais umas centenas de milhar de seres indefesos à mercê do Mal.

Isabel Metello disse...

Mentecaptos não são, muito pelo contrário! Não pense que algo disto seja em vão, não, não é! Já há muito que se percebe qual a estrutura disto tudo!