17 maio 2013

Da cobardia, do seguidismo e da imoralidade de todos



Só se inibem de falar os cegos, os cobardes e os cúmplices. O que resta da antiguidade cristã oriental está a morrer perante a impassividade dos europeus manietados ou alienados pela propaganda das "boas causas" paga pela City de Londres e pelos industriais da agiotagem de Nova Iorque. Calam-se os liberais, os conservadores, os social-democratas e todos quantos lavram opinião sobre tudo e coisa alguma, mas que neste particular mantêm sinistro silêncio. O que faz Portugal, o que tem dito, que solução defende para um conflito que é desde há muito um claro choque entre a liberdade e a tirania, a tolerância e a opressão ? O que diz a nossa Igreja, sempre atrasada, sempre titubeante, incapaz de um gesto, de uma palavra, de uma condenação?

2 comentários:

Isabel Metello disse...

Miguel, enganam-se aqueles mundanos que pensam que, ao destruírem ícones (meios para atingir O Fim...), ao massacrarem Inocentes se elevarão Aos Olhos de Deus (Que Foi, É e sempre Será O mesmo- Os Princípios Estruturais São e sempre Serão Os Mesmos, os parâmetros socioculturais diferenciados é que O Distinguem de forma superficial- o que interessa uma nominalização?! Onde é que está escrito que Deus Responde só por Um Nome?! A humanidade tende, intemporalmente, a territorializar e a umbilicalizar (logo, indo contra Os Princípios Sagrados Estruturais O que não o É Per Natura!...)! Enganam-se- chegará um tempo em que A Torre de Babel lhes mostrará que Deus nunca Foi, não É nem Será Um condomínio fechado! Chegará um tempo em que os egos despóticos, os cobardes, todos aqueles que praticam o mal ou com aquele compactuam, activa ou passivamente (dá no mesmo- é tão mau quem o pratica como quem com aquele compactua!...), todos aqueles que sacrificam A Vida Alheia pela matéria, pelo vil metal, por interesses, vislumbrarão a sua própria perdição! Eis A mais Intemporal e Pura das Verdades- é só ter Paciência, Resiliência e agir em Nome de Quem nos Criou, todos os dias, como Ele!

ASA disse...

Caro Miguel,

O Papa Francisco já tem condenado várias vezes a guerra civil na Síria, tendo pedido o seu imediato cessar-fogo e paz no Médio Oriente. O problema é que, como sempre, os gestos e palavras do Papa e da Igreja, quando são incómodas, são sistematicamente silenciados pelos mass media...