18 maio 2013

A mansão de Creso do campeão do racismo sul-africano


Julius Malema, líder da ala mais selvagem e vindicativa do racismo sul-africano, defensor da nacionalização da indústria mineira, da ocupação e confiscação sem compensações das explorações agrícolas pertencentes a brancos - as farms produzem 85% dos géneros consumidos pelo país - viu a sua casa vendida por 5 milhões de rands em hasta pública. A villa, que faria inveja ao mais ostentatório senador romano, constitui uma breve fracção do património do supremacista. Uma vez mais, as teorias e as grandes proclamações rendidas miseravelmente à cruel evidência dos factos.

2 comentários:

José Domingos disse...

A esquerdice, no seu melhor.
Pregam uma moralidade, que não praticam.
Muito justiceiros sociais, com o dinheiro dos outros.

Isabel Metello disse...

Miguel, é mais um cliché que nós que Amamos África, pois Lá nascemos, bem conhecemos! E aproveitam-se da miséria da qual se alimentam para despoletar o ódio, canalizando-o para o exterior! Enfim, mais do mesmo! O Mugabe e a sua corjanão praticaram as atrocidades que praticaram e não está na ONU?! É uma hipocrisia mundial total global!