17 março 2013

Carisma, autoridade e simplicidade

A Europa precisava há décadas de um homem como este. Certamente que forças que bem conhecemos tudo farão para o deter. Oxalá estejamos errados.

10 comentários:

Vivendi disse...

"Certamente que forças que bem conhecemos tudo farão para o deter."

Para o Miguel qual são essas forças negativas?

Cristina Ribas disse...

Gosto do Papa Francisco. Parece-me que vai ajudar o Mundo a recentrar-se no essencial através de Jesus Cristo. E todos os gestos que está a ter, embora tenham a ver com o que é (aliás, nem podia ser de outra forma) vão muito para além disso, são gestos que nos remetem para a conversão interior, para um cada vez maior aprofundamento da Amizade com Jesus Cristo. Quando fala de uma Igreja pobre fala sobretudo na pobreza de Espírito, aquela pobreza que permite ao Ser Humano não viver centrado em si mesmo mas deixar-se inundar por Jesus Cristo. Dessa pobreza muitas consequências virão - e não importa se somos mais ou menos ricos em termos económicos, importa por que o somos, o que fazemos com essa riqueza material, enfim, importa saber como age o nosso coração, se o nosso coração age com de acordo com Jesus Cristo. E os pobres quem são? os mais desfavorecidos em termos económicos? Com certeza que também sim, mas não são os únicos... Tantas pessoas que tendo meios económicos são tão pobres... Parece-me que a grande mensagem agora passada é que a nossa realização passa por querermos ser pobres, na medida em que cada vez mais somos de Cristo; e em olharmos para os pobres, para todos aqueles que tenham algum tipo de necessidade, seja ela qual for.

Cristina Ribas disse...

Penso que o Papa Francisco é genuíno, é autêntico, mas também o eram João Paulo I, João Paulo II e Bento XVI, os Papas que melhor conheci. O Papa Francisco é diferente por ser ele mesmo, por pertencer a Jesus Cristo, por ser autêntico e é por isso mesmo que João Paulo I, João Paulo II e Bento XVI também eram diferentes. Quando somos nós próprios somos diferentes porque somos únicos. Cada um deles foi o Papa do seu tempo, que deu à Igreja o que ela precisou em cada momento. Todos os anteriores Papas marcaram muito a minha vida e minha Fé, e é isso que importa. Jesus Cristo chama cada um de nós a ser o que é e chama cada um de nós segundo o que é, e precisa que aceitemos ser quem somos, com os nossos defeitos e com as nossas qualidades, até porque só assim Ele poderá existir em cada um de nós. Rezo pelo Papa Francisco mas rezo também por todos nós, pela Igreja e pelo Mundo. Deixemos que seja a fraternidade em Cristo e guiar-nos e formarmos comunidade e que sempre rezemos uns pelos outros como o Papa Francisco nos pediu que fizessemos

jorge.oraetlabora disse...

Parece que há já alguns exageros do novo Papa:

http://blog.messainlatino.it/2013/03/maleducazione-al-soglio-di-pietro.html

Oxalá o novo Papa não esteja convencido que é o suprasumo. Há que ter consideração por quem serviu dedicamente Bento XVI. E que as coisas da Igreja não se mudam radicalmente de um momento a outro...

jorge.oraetlabora disse...

Parece que há já alguns exageros do novo Papa:

http://blog.messainlatino.it/2013/03/maleducazione-al-soglio-di-pietro.html

Oxalá o novo Papa não esteja convencido que é o suprasumo. Há que ter consideração por quem serviu dedicamente Bento XVI. E que as coisas da Igreja não se mudam radicalmente de um momento a outro...

Cristina Ribas disse...

Provar a falsidade da notícia, aqui temos este site:
http://www.cantualeantonianum.com/2013/03/il-meraviglio-libretto-liturgico-di.html

Cristina Ribas disse...

este site prova a falsidade da notícia
http://www.cantualeantonianum.com/2013/03/il-meraviglio-libretto-liturgico-di.html

Vivendi disse...

Miguel,

Não se esqueça da minha pergunta. Gostava de conhecer a sua opinião.

Obrigado.

Combustões disse...

Vivendi
Parece-me claro, pois o Vivendi sabe a quem me refiro.

Vivendi disse...

Acho que estamos em sintonia mas sempre que puder vá deixando umas pistas e uma chamada de atenção.