10 fevereiro 2013

Alemães e russos contra polacos, alemães contra russos, russos contra romenos, búlgaros e húngaros, alemães contra holandeses...


Quando ouvimos os assépticos burocratas e legisladores bruxelenses falando de uma Europa que nunca existiu, seria conveniente explicar a esses meninos dos masters of Business Administration e das technologies & enterprise-based qualification que há, ainda vivas, duas gerações que viveram a guerra e o pós-guerra de forma intensa, que a Europa é um cadinho de memórias antagónicas, que as identidade s nacionais se fizeram e fortaleceram na divisão entre um nós e o inimigo do outro lado da fronteira linguística, religiosa e étnica. Estes velhotes alemães, politicamente absolutamente incorrectos, oferecem com espontaneidade e sem langue de bois o que pensam os europeus uns dos outros. Imperdível.

2 comentários:

EJSantos disse...

Bem, raramente comento o que aqui leio, mas esta terá que ser. (sim, sou o seu leitor que não conseguiu comentar o post sobre PPC, e que lhe enviou um mail, para expressar a minha revolta com o que li).

Quanto a este post, estou estarrecido. Isto mostra, de uma forma nua e crua, uma das mais horriveis doenças da Alma Humana: a total incapacidade para reconhecer que errou. Sim, repito: DOENÇA DA ALMA HUMANA!

Sou cristão, e tenho o cuidado de avaliar se as minhas condutas são correctas ou não. Se encontro em mim culpa por algum erro cometido. Infelizmente, à medida que os mosntros perdem a vergonha na cara, constato com horror uma total incapacidade das pessoas reconhecerem o mal que praticam.
Por exemplo, Vasco Graça Moura foi condenado em Tribunal por gestão danosa e desvio de fundos publicos (se não me falha a memoria). Pelas declarações aos jornalistas, ele estava revoltadissimo, e disse que tinha feito actos de boa gestão. Fiquei impressionado. A criatura é corrupta, e incapaz de reconhecer ou de se envergonhar do que fez.

A outro nivel, o mesmo se passa com estes senhores. É atroz esta falta de consciencia da Némesis libertada pela Alemanha de Hitler! Nem me vou dedicar aqui a descrever aqui esses horrores. Qualquer pessoa com lagum conhecimento da II WW sabe do que estou a falar.
Cumprimentos

Combustões disse...

O EJ Santos precipita-se sobre o pano vermelho sem parar por um segundo e compreender aquilo que disse. E não me venha com as coisas cristãs, que cristãos somos todos nós (os alemães também). A memória é partilhada, a verdade tudo sobreleva, mas aqui tratava-se de apontar o peso de diferentes recitativos, que nem sempre coincidem. A guerra civil europeia, que teve um e, logo depois, dois episódios trágicos, não pode ser esquecida nem tão pouco substituída pela miragem de uma "Europa Unida" feita por gente que da história nada sabe. Foi só isso que se disse !