21 outubro 2012

E por falar em Camilo


Ana Plácido, em foto de A. Fillon, inspiradora da sanguínea de António Carneiro, nova aquisição da colecção Ângela Camila Castelo-Branco / António Faria, a quem devo o privilégio desta première. O livro repousando sobre os joelhos, óculos caídos sobre corpete em bico em trajo de verão II Império, ainda sem sombra do recato da pragmática do puritanismo victoriano. 
A grande mulher detrás da mais refractária, tumultuosa e vibrante figura da cultura portuguesa de Oitocentos, em imagem praticamente desconhecida de camilianistas e de profanos.

Sem comentários: