20 setembro 2012

Regimes há que sabem sair com a máxima dignidade, outros não. Regimes há que deixam um esteio de glória; outros não. Regimes há que marcam uma era; outros que só deixam ruínas. Regimes há que deixam nostálgicos; outros, só deixam traumatizados


10 comentários:

MIGUEL disse...

VOU GOSTAR DE SABER PORQUE O HOMEN QUE ANIQUILOU UM TERÇO DO POVO PORTUGUÊS, PROVOCOU UMA DESTRUIÇAO RUINOSA DO PAIS, DEIXOU UMA POLITICA DE "GRANDEUR DE LA FRANCE" DEFENDIDA PELOS QUE NOS GOVERNAM HA 200 ANOS E CUJO RESULTADO ESTÁ A VISTA, QUE INCENDIOU A EUROPA TODA, CONTINUA A SER A REFERENCIA PARA QUEM DÁ OPINIOES.

Combustões disse...

Sabe, Miguel, há coisas que são matéria de opinião, outras de conhecimento distanciado. Para os mongóis Gengis Khan é referência, mas para os persas um flagelo.

Combustões disse...

Apostila ao Miguel.
Pode ter a certeza que, logo depois das invasões francesas, portugueses houve que fizeram a Portugal e aos seus conterrâneos bem pior que Junoto, Soult e Massena. As "invasões francesas" serviram para ocultar essas chamadas "lutas constitucionais" que mutilaram para sempre a paisagem humana, económica, social e cultural de Portugal.

Bonaparte disse...


Um dos poucos e breves momentos de glória da França.

Duarte Meira disse...

O corso era um condittiero típico que, em vez de se assenhorear de cidades, aproveitou o inegável génio militar para levar o apetite maníaco do poder à tentativa de submeter a Europa inteira.

Com os seus Códigos civis de racionalismo abstracto e universal, arrasador de todos os costumes e tradições locais, as suas conscrições obrigatórias – a nível da mobilização militar tanto como do ensino público obrigatório – ,a histérica mobilização das “massas”, - o bonapartismo foi o primeiro afloramento dos caudilhismos populistas da demogogia “nacionalista”, racista e imperialista que mergulhou a Europa do século XX numa barbárie nunca antes vista na História humana.

A sua principal herança foi o Estatismo totalitário.

O bonapartismo, como qualquer ditadura republicana, é a antítese ideológica e a caricatura do princípio da legitimidade da Monarquia.

Combustões disse...

Duarte
Não percebeu que o Napoleão não era Napoleão, mas um pretexto metafórico?
Leu o cabeçalho que encima o vídeo? Está lá tudo ...

MIGUEL disse...

O DUARTE MEIRA TEM RAZAO. SINTETIZOU O MUNDO QUE NOS TROUXE NAPOLEAO: A VITORIA DA RAZAO SOBRE A EMOÇAO E TRADIÇAO. EU SOU, EU POSSO, FAÇO E MANDO, E NADA HA QUE ME ENCIME.
PENSAMENTO QUE DESTROI TODOS OS DIAS O MUNDO PARA O QUAL A HUMANIDADE LUTOU: VALORES MORAIS, JUSTIÇA, LIBERDADE, PAZ, DESENVOLVIMENTO.
MUNDO QUE DEFENDE O MIGUEL C.B. E TODOS NÓS POR AQUI.
O NOSSO PAÍS É REFEM HA 2OO ANOS DE POLITICOS SUBSERVIENTES AS IDEIAS PROMULGADAS POR PARIS (OU MADRID). TIVEMOS OS MODERNOS, OS AVANÇADOS, OS CARBONARIOS, OS REPUBLICANOS, OS DEMOCRATAS, OS CUNHAL, SOARES E TODA ESTA GENTE FALA FRANCÊ.
ENTRETANTO MADARAM ARRASAR MOSTEIROS E CONVENTOS, QUE FORNECIAM OS PADRES E MISSIONARIOS TÃO APRECIADOS NOS PAÍSES ASIATICOS COBIÇADOS PELOS FRANCESAS JUSTAMENTE ( COMO O DEMONSTROU AQUI HA MESES O MIGUEL C.B.). MANDARAM SUBSTITUIR A INFLUENCIA INGLESA PELA FRANCESA POR VIA DA "CULTURE SUPERIEURE". MANDARAM ASSASSINAR REIS E PRINCIPES (TUDO FOI PLANEADO EM PARIS). METERAM OS SEUS DISCIPULOS EM REPUBLICA QUE NOS ARRUINOU. O SALAZAR PAROU O DESASTRE O TEMPO QUE PODE E LOGO OS MESMOS EM 74 E CONHECEMOS O RESTO. ESTAMOS AGORA NUM BURACO EUROPEO COM TODAS AS PATAS POR CIMA DE NÓS.
AFINAL OS "NAO PORTUGUESES" COMO OS CHAMA FERNANDO PESSOA QUE SE APODERARAM DO PAÍS APOS AS INVASOES FRANCESAS APENAS SEGUIAM AS CLAÚSULAS DO TRATADO DE FONTAINEBLEAU ENTRE NAPOLEAO E O REI DE ESPANHA: A LIQUIDAÇAO ECONOMICA, TERRITORIAL E HISTORICA DE PORTUGAL NO MUNDO.
TEMOS OS MESMOS NO PODER HOJE EM DIA.
NAO VEJO NENHUM PORTUGUÊS POR ESSES GOVERNOS DA REPUBLICA FORA. TUDO SAO UMA CASTA REPUBLICANA QUE SE DIZ DEMOCRATICA, IBERISTA, EUROPEIA, QUE RIDICULARISA TUDO O QUE SEJA PORTUGUÊS, CHAMA A COPERAÇOES IBERICAS DIA E NOITE E NAO TEM QUALQUER PIEDADE PARA COM O POVO DESTE PAÍS.
POIS BEM ISSO É INTEIRAMENTE HERANÇA DO NAPOLEAO QUE CHEGOU AO PODER COM O COLAPSO DUM REGIME FRANÇÊS CHEGADO AO EXTREMO. O LOUIS XIV METEU O SEU POVO NA MISERIA SÓ PARA CONSTRUIR O PALACIO DE VERSAILLES, O FILHO LOUIS XV ARRUINOU AINDA MAIS O PAÍS COM SUAS GUERRAS INTERMINAVEIS CONTRA TODOS (E PARA NADA). A NOBRESA FRANCESA CHEGARA A DOIDICE E PROVOCOU O COLAPSO.
HOJE EM DIA OS FILHOS DE NAPOLEAO QUE NOS GOVERNAM GHEGARAM A DOIDICE E É A HORA DE MUDAR OS TEMPOS. VAMOS VOLTAR Á EMOÇAO. VAMOS PEDIR UM REI "PORTUGUÊS" TERRESTRE PARA GOVERNAR COM A NOSSA RAINHA CELESTE.
SERA ISSO O NOVO PRTUGAL DOS NOVOS TEMPOS.

Pedro Marcos disse...

É tão aconchegante dizer-se quer a mundança e ficar-se quieto, refugiando-se em pretensas superioridades - sobretudo de estilo. Porque essas superioridades não se misturam com quem pode efectivamente fazer alguma coisa.
Ou estão à espera que o poder lhes caia no colo?
Será que a situação actual, ao contrário do que dizem, lhes é favorável?

Serão os monárquicos portugueses apenas um bando de líricos inconsequentes e de infantis vaidades?
Estarão à espera que o povo, acabrunhado e envergonhado pela sua loucura de décadas, se organize em cortes e proclame o novo rei.

Ou será que são precisos outros monárquicos e outra dinastia?

É preciso um Rei Português, para ontem, mas não é com estes monáquicos de punhos de renda que a coisa se faz. Esses são colaboracionistas.

Duarte Meira disse...


Caro Miguel Castelo Branco:

Depois do seu estranho "talvez", no fim do apontamento anterior, e das respostas iniciais que deu agora ao comentador Miguel, receei o pior. Desculpe-me.

De facto, com respeito ao título, não preciso lembrar-lhe que "Regimes", em todos os sentidos próprios da palavra, nada têm que ver com pessoalismos ditatoriais. Os bonapartismos criam "situações" de excepção a qualquer estado de normal convivência social e política entre os humanos. São, no dizer de Schmitt, "estados de excepção", nos antípodas do princípio da legitimidade nacional e tradicional do regime da Realeza hereditária monárquica, e das outras formas normais de governo teorizadas pelos clássicos. Estes, como sabe, encaravam a "tirania" como a forma degenerada correspondente à "monarquia".

Foi o que, infelizmente, muitos portugueses "nacionalistas", mais bem intencionados que bem doutrinados, parece que não viram. Terá sido o caso do seu Homem Cristo, Filho ?...

Bonaparte disse...

Foi Bonaparte que travou a populaça. Os senhores deviam agradecer aos bonapartistas, em geral são eles que salvam as sociedades da anarquia. São eles que às vezes até criam reis. Se não fosse o bonapartista General Ramalho Eanes Portugal tinha mergulhado numa guerra civil.