11 setembro 2012

Canalhização trepante


Quando o poder do Império oferece de barato o mínimo que garante o respeito, pouco há a fazer.Há quem diga que estas coisas são o salário que se paga à raleficação trepante. Os periodiqueiros de serviço interpretarão o esfuziante abraço de Scott van Duzer a Obama como demonstração de "democracia". Não, a democracia acabou e transformou-se nisto. Afinal, o que distingue um chefe de Estado de um caixeiro balconista ou de um condutor de TIR ? Nada. O que pensarão os chineses, os japoneses, os indianos, os thais, árabes e persas destas coisas ? Que respeito poderá o Ocidente exigir das outras civilizações? É este o nosso modelo? São estes os nossos líderes? Como descemos baixo !



4 comentários:

Lionheart disse...

Mas é conhecidíssimo o que pensam os chineses sobre o personagem que ocupa a Casa Branca. Tanto que o temor pelos EUA diminuiu na mesma proporção que diminuiu o respeito pela presidência americana. Quando elegeram este "poster", por ser negro, os americanos pensavam que a estima no resto do mundo pelo seu país ia aumentar. Mas com excepção de muitos parôlos na Europa, no resto do mundo passou-se o contrário. Na Ásia, onde se situam a maioria dos rivais estratégicos da América, a eleição de Obama foi interpretada como um sintoma de decadência. Tal como quando os bárbaros substituiram os romanos no topo da pirâmide do poder no Império Romano.

É politicamente incorrecto, mas é assim que os outros vêm as coisas porque estes não têm os nossos valores e por isso não pensam, nem agem, como esperamos e pretendemos. Os asiáticos não vêm a ascensão de figuras como Obama como uma democratização do poder nos EUA (que não é de todo, tendo em conta quem o financia) o que para eles nem é um valor; mas sim como um sinal que a elite de poder na América se extinguiu. Os chineses têm respeito pelos clãs políticos (no caso dos EUA, pelos Clinton, pelos Kennedy, pelos Bush) porque a política na China sempre foi feita assim e eles só tratam com reciprocidade quem consideram ser seus iguais. Daí as constantes desconsiderações pessoais ao actual ocupante da Casa Branca pelo poder chinês.

Bmonteiro disse...

Quando passar pela baixa,
tenciono comprar um pequeno emblema monárquico.
Em sinal de repulsa pelo estado da porca da III República, e dos distintivos nacionais que embelezam os fatos dos membros do governo,
passar a usar na lapela do casaco.
Disse.

jorge.oraetlabora disse...

Bonecos, bonecos...
Quando os presidentes chegam a este nível de "simpatias", de "popularidade", na mira de mais uns votos, que se pode esperar destas "democracias"...?

José disse...

Massacre de Katyn: arquivos fornecem evidências de que os Estados Unidos tem protegido a URSS.

Em Le Monde : http://bigbrowser.blog.lemonde.fr/2012/09/11/top-secret-massacre-de-katyn-des-archives-apportent-la-preuve-que-les-etats-unis-ont-protege-lurss/

BBC :
http://www.bbc.co.uk/news/world-europe-19552745