20 agosto 2012

A preta do mexilhão está de volta


Hoje, ao sair de casa, deparei-me com a nova preta do mexilhão, que anda por aí a destroçar em concorrência a Jerónimo Martins e restantes merceeiros. É uma boa notícia. Que venham o aguadeiro, o homem dos patos, o vendedor de azeite, a leiteira e o homem do tabaco dessa Lisboa de outrora, popular e sem parentes na lama, que sabia ser imperial e rústica . Chega de Europa de perliquitetes.

1 comentário:

AMCD disse...

E nas silentes ruas suburbanas das cidades dormitório tristes amola tesouras, regressados, arrastam as bicicletas e fazem soar lamentosas flautas de Pã.

Julgo que foi a crise que os trouxe.