11 julho 2012

No Nepal, a república por um fio



Após dois anos de república e balbúrdia marxista-leninista, aqueles que haviam posto o Rei fora já se renderam à evidência que só a restauração da monarquia pode evitar o colapso. No passado sábado, 66º aniversário natalício de SM o Rei Gyanendra, foi um mar de notabilidades do exército, da universidade, das magistraturas, do patronato, das duas grandes religiões do país, mais líderes dos clãs, artistas e muito povo chão que perdeu o medo das câmaras das televisões e foi pedir ao Rei que voltasse ao palácio de Katmandu. Como alguém um dia disse, se puserem os Reis fora, terão de os ir buscar de novo.
Onde quer que vá, o Rei é confrontado com grandes manifestações de apoio, movimento que se vai avolumando na proporção do descrédito dos líderes republicanos, ultimamente envolvidos em consecutivos casos de corrupção e enriquecimento ilícito. Uma boa lição, para nós portuguesas, tiranizados por esta gentuça predatória.

2 comentários:

Nuno Castelo-Branco disse...

Ou muito me engano, ou das duas, uma: os camaradas matam o Rei ou tentarão cambodjizar a coisa. Veremos.

Wegie disse...

Talvez o Gyanendra termine o bonito serviço que o irmão Dipendra não completou.