11 junho 2012

Terrível: a crise global mal começou

2 comentários:

AMCD disse...

A Zona Euro é uma espécie de condomínio vertical com dezassete condóminos e, pasme-se, com dezassete administradores. Ora assim não há condomínio que funcione. Tem de haver um só administrador, como é óbvio. Caso contrário, a Zona Euro continuará a oferecer o flanco à especulação financeira, que vai explorando as fraquezas deste disfuncionamento.

Têm os economistas franceses razões para estarem preocupados: já perceberam que o efeito dominó acabará por atingir a França – uma das peças mais escudadas nesta cadeia de peças de dominó que são os países da Zona Euro. Mas até agora não houve um só político que colocasse na agenda o dilema que poderá resolver verdadeiramente a situação: ou se desfaz a Zona Euro, ou se avança para uma Federação multinacional. Assim como estamos, os problemas vão-se avolumando: apaga-se um fogo aqui, surge outro acolá. E disto não saímos.

Sabemos que a crise não se restringe à Zona Euro, mas neste contexto, a Zona Euro encontra-se bastante fragilizada.

Lionheart disse...

"Porque e' que a Alemanha e a França se financiam com um juro de 1% e exigem que a Espanha e a Italia paguem 7%? Se nao fosse a despesa com os juros, a Italia e a Espanha teriam um "superavit" e nao estariam em recessão."

Dito por um dos participantes no programa. Onde e' que começa verdadeiramente a especulação? Se a "Europa" quisesse parava com o ciclo vicioso, como disse o participante. Nao quer porque há países europeus que estão a ganhar muito dinheiro, quer pelo que emprestam aos outros, quer por estarem a atrair muito capital devido 'a instabilidade nos países mais frágeis. Além de que a pressão a que são sujeitos os países endividados e' uma forma de os manobrar.