26 maio 2012

Fotos e momentos: só me convidam para ir à TV de 10 em 10 anos


Esta gente não gosta do contraditório. Vivem numa rodoma e sentem-se incomodados e paralisados pelo estupor e pela indignação sempre que lhes sai alguém que não genuflecte perante os bezerros de ouro que as convenções trataram de erigir em sacrossantas verdades oficiais. A ditadura das alforrecas trancou o discurso e a liberdade numa caixa de 50x75. Ali, não há oxigénio, não há inconformismo, não há oposição. A unanimidade, a langue de bois, os rodriguinhos e o Papagei Wissenschaft são cânone.
Lembro-me de um debate com três destes moluscos em que só faltava colarem-me um esparadrapo na boca, como lembro um debate sobre a identidade nacional, organizado pelo Albarran, em que dois destes donos do correctamente político ameaçaram sair do estúdio se eu voltasse a intervir. Esta gente não gosta da liberdade, abomina a cultura e a atitude democrática, é hostil à diferença. Somos, ainda, um país subdesenvolvido.

7 comentários:

AMCD disse...

O Bashar continua a matar. E você, caro Miguel, continua a apoiar o Bashar?

Hoje morreram cerca de 90 pessoas, entre as quais 32 crianças num ataque do exército sírio. Também nos vai mostrar agora essas imagens de dilacerar a alma? Espero que não. Chega de obscenidade.

Combustões disse...

Caro AMCD
O que tem a bota com a perdigota?
V. esteve na Síria? Viu os soldados do Bashar a matar aquela gente? É tempo das pessoas deixarem de acreditar em tudo o que lhes entra casa adentro pela TV. Esperemos pela peritagem da ONU. Não reparou que os cadáveres estavam rodeados por dezenas de guerrilheiros integralmente fardados e armados pelos americanos? Ou o meu Caro ainda acredita nestes contos de Grimm?

José disse...

Lembro-me bem de vê-lo neste programa. Já não posso precisar, mas creio que foi emitido no princípio dos anos 90. Dos moluscos presentes, sei que um deles era o Falcão do pretenso anti-racismo; dos outros, esqueci-me dos nomes. Mas não me esqueci de que V. se aguentou muito bem perante eles todos. E concordo com o que diz: mais do que subdesenvolvidos, sofremos de terceiro-mundismo mental em Portugal.

Combustões disse...

Não é por mim, que detesto tv's e jornais, sempre à procura da pior vulgarização. Trata-se da nossa área política e daquilo que representamos. Lembro que na altura era dirigente da Nova Monarquia, que tinha mais de 500 associados, enchia salas e antecipou em 20 anos tudo aquilo que hoje é defendido pela generalidade das pessoas. Tivemos razão duas décadas antes do desastre. Por que razão não convidam o Nuno Pombo, o Samuel Pires e o meu irmão Nuno, que representam esse sector da sociedade portuguesa impedida de exprimir as suas ideias? Eu, por mim, dedico-me à História. O meu tempo passou e não tenho quaisquer intenções de voltar à militância política.

Nuno Castelo-Branco disse...

E eu não tenho o menor interesse em aparecer na TV. Era só que mais me faltava, para mim tudo aquilo é o mundo das Júlias Pinheiros, do "preço certo" e das periquitas oxigenadas. Não!

Marina Seminova disse...

Molti nemici molto onore !

Marina Seminova disse...

Caro AMCD,

Uma outra visão sobre os massacres na Siria : http://www.dailymotion.com/video/xr60jg_irib-2012-05-28-th-meyssan_news?start=196 (em francês)