01 maio 2012

Escapismo puro

"Die Frau meiner Träume" (1944), com a frenética, talentosa e semi-vestida Marika Rökk - que punha a pandilha Fred Astaire&Ginger Rogers num saco - grandioso no género, monumental como o melhor Ziegfeld da Broadway, saído directamente da prodigiosa máquina da propaganda, não estivesse a Alemanha na altura, digamos, economicamente bastante pior que a Grécia, tão insegura como o Afeganistão e com uma percepção da realidade apenas igualável à da Coreia do Norte. Sonhar não custa. Conselho: não acreditar em nada. Ou não vivemos nós no tempo da mentira ?

Sem comentários: