23 abril 2012

Paris, a preguiçosa, votou como sempre no ócio

Uma nota adicional sobre os resultados da primeira volta das presidenciais francesas. Paris, a que não trabalha, vive de subsídios e simula ser a consciência da França, votou contra a tendência geral do hexágono. A capital do jacobinismo e da religião oficial do Estado - a maçonaria - votou maioritariamente no imobilismo. As regiões onde se trabalha, onde se produz e se exporta, aquelas que se levantam cedo e deitam cedo, que não lêem a boa imprensa, não seguem os catálogos da moda, essas, votaram na mudança. VER TUDO AQUI.

Sem comentários: