05 abril 2012

Max Raabe & Palast Orchester: vivere (1937)



Max Raabe é a grande estrela do revivalismo. Dizem possuir públicos multitudinários onde quer que actue, de Berlim a Nova Iorque, de Munique a Budapeste. Ao princípio, foi ridicularizado por cantar repertório de bisavós. Hoje, não há quem o ultrapasse. Raabe recuperou as belíssimas cançonetas dos anos 30 e 40 - o período de ouro da rádio, do cinema e da propaganda - e voltou a popularizá-las. Foi, decerto, o zénite da música popular. Depois, veio o lixo.

Sem comentários: