19 março 2012

Sala cheia para discutir Portugal na Tailândia


O colóquio internacional sobre os 500 anos de relações entre Portugal e a Tailândia foi, como aqui dissemos já, importante marco no ciclo das comemorações agora terminadas. Participação relevante de académicos dos dois países, comunicações à altura das expectativas, entusiasmo e troca de perspectivas, eis os principais elementos a destacar. Os trabalhos decorreram ao longo de vinte horas e deles será deixada memória através de actas que darão expressão exacta da qualidade das comunicações produzidas.

Para o sucesso da organização conjunta entre a Universidade Chulalongkorn de Bangkok e o Instituto do Oriente da Universidade Técnica de Lisboa, foram determinantes o empenho e coordenação da Professora Pornsan Watanangura e do Professor António Vasconcelos Saldanha, chefe da delegação portuguesa. O colóquio, previsto inicialmente para Novembro passado, fora adiado por motivo das cheias que então assolaram a capital tailandesa, pelo que foi necessário rever a logística necessária ao empreendimento, compatibilizar disponibilidades de calendário e todos os pormenores inerentes a iniciativas desta natureza.

António Vasconcelos de Saldanha, Miguel Castelo Branco, Vitor Rodrigues e o Director do Centro de Estudos Europeus da Universidade Chulalongkorn

Duas das intervenientes no colóquio, Bhawan Ruengsilp, que desenvolveu importante comunicação sobre a presença de europeus em Ayutthaya e a Professora Tereza Sena, da Universidade de Macau, que abordou a reinstalação da Missão Jesuítica no Sião entre 1655 e 1660.


Momento de particular emoção pela voz do Embaixador George Sioris, grande amigo de Portugal e conhecido autor de obras referentes ao antigo Sião, a quem coube evocar o carácter heróico e aventuroso de portugueses que marcaram profundamente a visão da Ásia aos olhos do Ocidente, do século XVI ao século XX.

Igualmente importante, a comunicação do Capitão-de-Mar-e-Guerra Saravut Wonggngernyuang, líder da comunidade católica luso-descendente, a quem coube discorrer sobre a comunidade portuguesa no Sião, de Ayutthaya a Bangkok.


As relações entre Portugal e a Tailândia não se podem esgotar na evocação do passado. Pediu-me a organização do colóquio que participasse no painel sobre as relações bilaterais, tendo por colegas de discussão o antigo Embaixador da Tailândia em Portugal, o director do departamento de Economia da Universidade Chulalongkorn e o director do Centro de Estudos Europeus da mesma universidade,Charit Tingsabadh.

Para terminar os trabalhos, as intervenções do Professor António Vasconcelos Saldanha e da Vice-Presidente da Universidade anfitriã, Momrajawong Kalya Tingsabadh, descendente de Rama IV.


A foto de família da praxe, com todos os participantes, conferencistas e organizadores.


Sem comentários: