24 março 2012

Província, mais província

Fala o Seguro do PS. Pela fisionomia lembra-me o Padre Arnaldo Taveira, com quem aprendi o solfejo, mas sem o mérito desse santo homem; pelo tom, lembra-me um vendedor de computadores da Worten; pelo conteúdo, um deserto. Gaba os autarcas - essa praga que desfigurou a paisagem do país mínimo - e fala para uns jovens que, assevera a tv, mas não vi, fazem parte da Juventude do Seguro. Entristece-me que jovens andem atrás de partidos e não queimem as pestanas, não estudem e se apliquem para que mais tarde, com experiência e saber, possam servir o partido país e não os Seguros deste mundo, os tais que nunca tendo trabalhado, têm o desplante de nos querer governar.

1 comentário:

Bmonteiro disse...

E durante duas décadas,
incapaz de ver o que se passava debaixo dos seus olhos.
Este, como mais de 90% dos Artistas Associados no Bloco Central.
Agora é tarde.