23 janeiro 2012

Histórias de dinheiros



O momento serve às mil maravilhas para explicar ao povo português os benefícios da tal república e seus comensais aboletados. No fundo, tudo se resume à reles logística de alimentar, agasalhar e transportar. Aos monárquicos cumpre esperar, esperar pacientemente, pois a república faz o favor de se desnudar e exibir as libidinosas carnações horripilantes. 

2 comentários:

José Pedro Ribeiro disse...

Em 100 anos a república cansou-se, está gasta mas foi um século de lavagens aos cérebros de sucessivas gerações. Não imagina a luta que tenho travado, na escola onde tento leccionar (sim, é verdade, tenta-se fazer uma heresia dessas à revelia de várias reformas catastróficas do ensino que apenas tendem a produzir o neologismo "ensinocídio"). Espantava-me ver professores de História associando democracia a república e ausência da primeira a monarquia. No ano do ridículo centenário da república, a convite do responsável pelo jornal da escola, redigi um pobre artigo, o mais apolítico possível, sem tomar partido, apenas defendendo uma daquelas virtudes de que os republicanos gostam de, abusivamente, assumir a exclusividade, a liberdade de expressão. O pobre do artigo foi censurado pelo director da instituição. Foi mesmo a propósito! Palavra de honra que adorei!

dados lançados disse...

e pelos vistos isto tudo não chega, mas andamos nós a pagar estes luxos a esta gente e qd chegar a nossa hora de receber reformas já a segurança social entrou em falencia há anos