09 junho 2011

A Grande Fuga



Uma fita actualíssima e legal. Os últimos momentos são de emoção. Oxalá o cara motoqueiro não caia no arame farpado em frente daqueles alemães mauzões.



08 junho 2011

Português, logo Timorense


O Senhor Dom Duarte recebeu o maior galardão que um Estado e um povo podem oferecer a um homem. A notícia é duplamente feliz, pois vem demonstrar a persistência da memória da Monarquia em Portugal e no espaço português e afoga à nascença [mais] uma vil campanha contra o Chefe da Casa Real, desta vez ultrajado em público por uma criaturinha afadistada e de reduzida mioleira. A presença na vida pública portuguesa de Dom Duarte de Bragança tem sido sempre agente de elevação: da sua boca nunca se ouviu um insulto, uma palavra agreste, a expressão de alinhamento partidário ou qualquer acicate à irracionalidade. Foi e tem sido, sempre, um elemento moderador, acima das lutas pequenas, dos ódios como das paixões miseráveis. A libertação de Timor foi obra de guerrilheiros, mas também de meia dúzia de homens que correram todos os riscos - até o risco de serem chamados de Quixotes - e desse friso destaca-se a figura de Dom Duarte. Hoje, ao receber o tributo de agradecimento, Dom Duarte limpou o mau nome de um certo Portugal enlouquecido - do Portugal do abandono - e reintegrou Timor na história pátria.

07 junho 2011

Não arranquem a cabeça da boneca




Como diz um amigo meu, "espero que agora não sintam a tentação de arrancar a cabeça da boneca", referindo-se, claro, à coligação PSD-CDS. O líder do PP é, sem sombra de dúvida, um homem intelectualmente superior - um quase gigante no formigueiro indígena - mas pede-se por todos os tronos, altares, querubins e potestades que se domine, não se deixe tragar pela hybris, não se deixe incomodar pelas atoardas reles da mulher barbuda e afins, conheça o limite razoável, compreenda o seu lugar de número dois e saiba que esta é a última oportunidade do regime e, quiçá, do país. Não arranque a cabeça da boneca, isto é, não queira ver como é a boneca por dentro, desengonçando-a irreparavelmente. PP sabe que o novo Primeiro-Ministro parece ser um homem sério, impoluto e bem intencionado, pelo que o deve ajudar. Não arranque a cabeça da boneca !


Quanto ao PSD, deve começar hoje a aprender a respeitar o CDS como aliado e não como satélite. O CDS tem gente válida e possivelmente mais coerente doutrinariamente que o PSD. Aprendam a viver com um parceiro menos rico em votos, mas mais coerente. Não se pede nem uma relação de amor, nem um casamento. Exige-se-lhes um compromisso de lealdade em defesa da casa comum que é Portugal. Não arranquem a cabeça da boneca !