11 setembro 2011

Tolos à solta

Dizem os críticos do governo: os resultados referentes ao segundo trimestre deste ano são desoladores e os do terceiro ainda piores. É sabido que o país tem sido governado ao longo das últimas décadas por caprichos e conveniências, ora para satisfazer amigos, ora para agradar à plebe que considera que qualquer medida governativa que não lhe atire pão e circo é uma "má política". Foi com políticas "sociais" - um eufemismo para dissipação - que o país faliu. Se a plebe é como as crianças, que devem ser vistas e não ouvidas, os bota-abaixo devem ser permanentemente chamados por aquilo que são: criminosos irresponsáveis. Há quem exija um "novo vinte e tantos da Silva". Seria, simplesmente, a morte do doente.

Sem comentários: