09 setembro 2011

Dominar pela fome


Há um correlato directo entre o estômago vazio e a submissão; por outras palavras, quem dá de comer, pode tirar o prato e matar por inanição - sem ter de matar - quem não for digno de confiança, quem não se mostrar suficientemente colaborante ou quem oferecer a mais leve suspeita de resistência à mudança da sociedade. Assim foi com Estaline, assim o foi com Mao. Frank Dikotter, neste Mao's Great Famine: the History of China's most devastating catastrophe, desvela algo de terrífico que por muito tempo se julgou simples efeito de uma inconsciente e lunática política de industrialização acelerada.
Para o autor, o Grande Salto em Frente que custou cerca de quarenta e cinco milhões de vítimas, não foi uma experiência falhada. Foi, antes, um engenhoso mascaramento de um plano metódico de extermínio das populações mais resistentes à comunização. Este trabalho, que nunca será traduzido para a nossa língua - tamanha a reverência de que ainda goza o exterminacionismo comunista - merece ser lido e é, sem dúvida, um dos mais importantes estudos sobre o comunismo até hoje publicados.

2 comentários:

Isabel Metello disse...

Sem dúvida- Mao e Staline conseguiram actualizar a Solução Final Nazi com eficácia, no silêncio, que ainda se perpetua nos dias de hoje...Monstros são monstros, independentemente das ideologias que professem...
Esta é dedicada ao seu leitor, creio que de nome Pedro Botelho, que nega o holocausto perpretado pelos nazis: http://www.youtube.com/watch?v=lWh_QYvKjYE&feature=related

Outro holocausto provocado por regimes herdeiros dos marxismos : http://www.youtube.com/watch?v=06IZFs6dfwA

...i.e., a meu ver, são todos holocaustos, genocídios, a barbárie pura e simples...

Josephvs disse...

Dos Armenios ninguem se lembra & dos Ciganos...