18 julho 2011

10 "dótóres"por km2


Disseram-me que uma delegação inglesa que por cá andou recentemente em visita a instituições do Estado ficou impressionada com o excepcional número de doutores que foi encontrando. Um dos membros do grupo chegou mesmo a chamar a atenção dos seus colegas para o exemplo dado pelo Estado português, o qual, ao recrutar a nata e exigir qualificação excepcional para os seus servidores, se coloca em vantagem competitiva. Só ao fim de três dias, espantados com tantas "dótóras" e "dótôres" - sobretudo quando lhes foi apresentado o secretariado de uma biblioteca, onde todos possuíam PhD - se deslindou o segredo; afinal, nenhum era "dótôr", mas todos licenciados, alguns pré-bolonheses, outros pós-bolonheses. Alguém se lembrou maldosamente de coisa terrível que se dizia há anos sobre esta mania dos portugueses se fazerem passar pelo que não são. Contava o tal rifão que "em Portugal quem tem mais de três dentes é doutor".

Contas bem feitas, há cerca de 800.000 dótóres e dótôras no rectângulo; ou seja, 10 por km2. Só uma insegurança psicológica tremenda pode explicar que se tenham armado 800.000 fulanos e fulanas com títulos académicos imerecidos e permitido que as convenções de polimento, deferência e formas de tratamento se transformassem em Portugal em solenes mentiras.

Para quando a proibição por decreto do "sr. dótór" e da "sr.ª dótôra" ?

3 comentários:

Pedro Leite Ribeiro disse...

Sempre achei que os tratamentos de doutor e engenheiro vieram, com a república, substituir os barões e os viscondes. Muda o cheiro...

João Amorim disse...

caro Pedro

É um pouco diferente. No antigo regime os títulos nobiliárquicos eram dados pelo Estado; o título de dâutôre é atribuido pelos próprios...

Pedro Leite Ribeiro disse...

Caro João Amorim, posso estar enganado, mas os títulos de barões e viscondes não eram vendidos a endinheirados brasileiros de torna-viagem? Mas o que questiono não é o modo como se consegue o título. É a mentalidade que está na base de se sentir necessidade de possuir um título para se ter valor.