21 abril 2011






Façamos contas. Um café custa agora 120$00, um quilo de frango 1000$00, um almoço na cantina do ministério 980$00, uma caixa de pastilhas elásticas 260$00, um livro 4000$00, um bilhete de eléctrico 500$00, uma corrida de táxi do Camões a Belém 1200$00, uma qualquer revistazinha 1600$00. Participamos, alegre e orgulhosamente europeus, na maior burla. Há que pagar para se ser europeu !

4 comentários:

Nuno Castelo-Branco disse...

E nem imaginas como estaremos dentro de um ano...!

Carlos disse...

«They are planning/The crime of the century/Well what will it be?...»
Cantavam os Supertramp.

Agora já sabemos. O Miguel tem toda a razão: a maior burla de sempre...

Cumprimentos.

scheeko™ disse...

Caríssimo, não tenho conhecimentos técnicos para apreciar as vantagens e desvantagens da adesão ao Euro.

Mas consultando a Pordata, os dados da inflação da década que passou após a entrada do euro (cerca de 20%) é inferior às décadas anteriores.

Claramente houve um factor de arredondamento nas coisas que custam perto de um euro, mas os valores da inflação não mostram uma anomalia para além disso.

Carlos disse...

Resta saber se os dados da Pordata não estão viciados... Tenho quase a certeza absoluta de que estão. Aliás, peguei numa série de recibos que tinha de ambas as décadas e verifiquei o óbvio: a inflação foi brutal.
É que é muito fácil viciar estatísticas destas: basta pegar em conjuntos de bens que não sofreram aumento apreciável e tomá-los como representantes do universo a analisar. Isto quando não se mente descaradamente, como parece ser o caso da Pordata.

«Bill, have you doctored the accounts as I ordered?»...