21 abril 2011

No tempo em que não havia ICEP's nem Institutos Camões




John White, oficial da marinha dos EUA, visitou a Cochinchina em 1819 em missão que visava a abertura de laços comerciais com o império dos Nguyên. Ao chegar, recebeu a bordo a visita de um mandarim acompanhado por um homem que com eles “falava o dialecto dos portugueses ”. Através do intérprete, funcionário “que era um português de nascimento”, informou o mandarim que queria um piloto que os levasse à cidade de Saigão. O intérprete, mau grado as tentativas, não conseguiu perceber que língua falavam os visitantes, nem de que país eram oriundos. ali só se falava português. Tempos em que os EUA não eram conhecidos! Dias depois, travaram os norte-americanos conhecimento com o comandante de um brigue da marinha do imperador Gialong. O homem estivera em Macau e retinha da língua portuguesa algumas palavras e expressões. Depois, já em terra, repararam que o mandarim de Vung-tau fumava cigarros portugueses.

2 comentários:

Nuno Castelo-Branco disse...

Agora, falam todos "ingrês" técnico.

Carlos Velasco disse...

Caro Miguel,

De uma coisa tenho cada vez mais convicção: a História dos Portugueses parece pertencer à Antiguidade. Somente os gregos e os romanos podem ombrear connosco.

Um abraço.