27 março 2011

Futebóis é kinducam



É-me absolutamente indiferente quem ganha ou quem perde um jogo de futebol, pois só há pouco, entrado nos anos, me dei conta da total ignorância a respeito desse mundo e da sua difícil ciência. É uma fé, uma "mística" como dizem os aficionados do culto do esférico, pelo que não se discute. Não quero cometer a impertinência de zurzir nas ficções dirigentes de quem passa uma semana afogado no vazio existencial para, ao domingo, ir comungar ao estádio, mas parece-me que se levou longe demais a ditadura da bola, tão sem-respeito por quantos dele não partilham que quase se transformou num despotismo. Ontem, já não bastava o lodaçal da roncante e provinciana courela política em que o regime se precipitou, houve tareia da grossa lá por Alvalade. Todos aqueles insultos, ameaças de morte, murros e garrafas parecem-me tão estranhos como os impetos que fazem xiítas e sunitas martelarem-se até à morte, tão estranhos como as lutas entre adeptos de carros que ensanguentaram Constantinopla no tempo de Justiniano e Teodora. Sou um ignorante e essas "fezes" (plural de fé para o Dr. Soares) deixam-me surpreso. Enfim, os futebóis é kinducam !

3 comentários:

Carlos Velasco disse...

Caro Miguel,

Ao investigar um bocado "o passado" dos russos que estavam por detrás do candidato que perdeu na recontagem, também pensei nos bandos de diferentes cores dos adeptos de corridas em Bizâncio. Essa compra de equipas de futebol por fundos russos em toda a Europa não é uma excentricidade de filho de ditador africano, mas uma acção bem coordenada.
Conhecendo o poder das claques, que pode sempre aumentar, não é difícil imaginar o potencial disso a longo prazo.

Um abraço.

Nuno Castelo-Branco disse...

Se ao menos fosse durante a campanha eleitoral que aí vem, quereria dizer que ainda há quem se interesse....

José Domingos disse...

Curiosamente, estes mesmos, que não se estão para aborrecer, num país, em que o futuro deles, dos filhos e dos netos, está hipotecado, são violentos, em questões, que acabam na segunda feira.
Em Portugal, serve-se qualquer amo, desde que haja dinheiro para comprar o ingresso no estádio.
Desgraçada pátria, minha amada, que tais filhos tem......