31 janeiro 2011

Coisas que não consigo compreender


Não compreendo, sinceramente:

Que os EUA exijam reformas sociais no Egipto e se preocupem com o tal dólar por dia de 40% dos egípcios, quando na América há 1.000.000 de pessoas vivendo na rua, 10.000.000 vivendo em caravanas e tendas, 39.000.000 de pobres, 50.000.000 sem poderem ir a um médico por falta de seguro de saúde, para não referir que 32.000.000 dos cidadãos da "mais antiga democracia do mundo" não sabem interpretar um texto de complexidade elementar. Talvez por falta de tempo, os americanos não se preocupem com esta e outras coisas, pois o mais poderoso Estado do planeta ocupa uma miserável 36ª posição na expectativa de vida, o 33º na mortalidade infantil, seja o país com maior número de armas de fogo por habitante, o 6º na lista dos Estados que mais recorrem à pena capital...

Não compreendo, sinceramente, como pode essa gelatinosa alforreca que dá pelo nome de União Europeia pedir "eleições justas" ao governo de Mubarak se essa imperialista envergonhada obrigou dinamarqueses e irlandeses votarem uma, duas e três vezes sob chantagem até que o resultado de "adesão" fosse favorável à agenda desses grandes e probos estadistas que a todos nos impõem uma tributação fiscal pouco menor que criminosa para alimentar a Torre de Babel de decretos e a legião infinda de funcionários medíocres que devoram anualmente 10 mil milhões de Euros.

Não compreendo, sinceramente, que relação haverá entre o encontro anual da fina flor do analfabetismo plutocrático em Davos e as "revoluções espontâneas" que acontecem durante ou imediatamente após essas cimeiras. Não acreditando em conspirações, penso ser incómoda coincidência.

4 comentários:

Manuel Marques Rezende disse...

Miguel, os seus últimos textos têm sido de uma qualidade incrível, permita-me que lhe dê os meus parabéns. Ainda estou à procura de tempo para comentar o seu "Confusões Monárquicas":
http://combustoes.blogspot.com/2010/12/confusoes-monarquicas.html

Sinceros Cumprimentos

Nuno Castelo-Branco disse...

O Irão já falou...

Josephus disse...

Desculpa mas nao é bem assim!
(Ha mais de 40 Milhoes de clandestinos...)

Nao seja tao anti americano (Quase me parece o Lula ou o Passos C. a desejar "o messias-Obama " ...

(Oiça mais o GlenBeck )

Carlos Velasco disse...

Caro Miguel,

Realmente é ridículo que um presidente americano se arme em salvador do mundo; ele deveria se concentrar na defesa do interesse americano (e ocidental).
Mas estes números precisam de interpretação. Se eles traduzissem a realidade, não emigraria tanta gente para lá, inclusive da Europa do Norte. Mas isso não passa de um detalhe.
Estou de acordo consigo no que é fundamental. O que se passa no Egipto não é espontâneo. Revoluções precisam de dinheiro, muito dinheiro. Mas acredito que o Baradei, mascote dos bilionários internacional-socialistas, apenas precederá o futuro regime que a irmandade prepara há décadas.

Um abraço.