23 maio 2010

Arsenal capturado aos "pacíficos camponeses"

Um arsenal a perder de vista foi apresentado à imprensa e adidos militares estrangeiros acreditados em Banguecoque, eloquente certificado do carácter do movimento vermelho. Para quem ainda versejava bucólicas a respeito da bondade dos Sêwa Déng (Camisas Vermelhas) a conferência de imprensa teve o efeito de um banho escocês. De imediato surgiram os habituais intriguistas farang sugerindo que tal material havia sido preparado. Ora, o exército teve o cuidado de fotografar cada peça no momento da detecção e captura, pelo que a insinuação foi impugnada. Resta saber quem deu instrução militar, onde e como este arsenal entrou em Banguecoque. Entretanto, o governo está a dar prioridade à caça a delinquentes armados, tendo revelado o envolvimento de brancos nas acções de fogo posto que culminaram com a destruição de património avaliado em meio bilião de Euros. Esperemos agora a divulgação das listas de mandantes e cúmplices, tailandeses como estrangeiros, na abortada tentativa de golpe de Estado.


Sem comentários: