08 abril 2010

Abhisit faz comunicação ao país


Acabou há dois minutos a comunicação que o primeiro-ministro monárquico Abhisit Vejajiva fez ao país, informando em tom seguro e convincente sobre o evoluir da situação. Num tailandês extremamente acessível, destinado a chegar a toda a população do reino, o líder tailandês afirmou que as forças do ordem do Estado, as instituições e o governo, apoiados pelos cidadãos, estão lentamente a controlar os acontecimentos sem derramamento de sangue e sem qualquer violação dos direitos humanos e de cidadania. É a primeira vez que vejo Abhisit afirmar peremptoriamente que a lei e o Estado não pactuarão, não negociarão nem aceitarão ultimatos da rua. Em tom quase despreocupado, rompendo com o dramatismo dos últimos dias, até formulou um bom ano novo (tailandês) à população e falou no futuro de reformas sociais que atenuarão os efeitos da crise e juntarão de novo todos os tailandeses sob a bandeira da concórdia e da justiça.
Está-se a revelar um líder e todos com quem tenho falado sobre a crise são unânimes em reconhecer a este homem predicados de honestidade, inteligência e grande coragem. A democracia vai triunfar sobre a arruaça plutocrática-comunista e a Tailândia parece estar nas melhores mãos.

1 comentário:

Nuno Castelo-Branco disse...

Aqui, a televisão continua a passar de vez em quando, uma notazeca de rodapé acerca de manifestantes em Bangkok. Nada que mereça qualquer tipo de relevo, tal e qual como as principais cadeias internacionais.

O Rei não falou? Bom sinal.