24 março 2010

A linguagem da plutocracia



É este o discurso dos novos bárbaros. Esta é a cultura da plutocracia. O mundo deu um grande salto atrás.

13 comentários:

Gi disse...

Fantástico! Obrigada, Miguel, e se não se importa vou divulgar.

floribundus disse...

meu caro
elementos moderados de parte da geração que me antecedeu e da minha sempre se bateu por um regresso à democracia sem revolução.

um estalinista meu amigo dizia que no dia 25.IV.1974 se rebentou o cano de esgoto e só veio bosta à superfície.

o lixo humano tomou conta do país.
assiste-se a uma involução sem regresso a um país decente

Nuno Castelo-Branco disse...

Pois, mas é o "que está a dar". Até ao dia...

Manuel Brás disse...

Miguel,
Com tão parco palavreado português debitado por esse senhor, recuso-me a escrever quadras. Espero que me compreenda...

Manuel Brás disse...

Miguel,
Com tão parco palavreado português debitado por esse senhor, recuso-me a escrever quadras. Espero que me compreenda...

Bic Laranja disse...

Arre!!!

Euro-Ultramarino disse...

Fantástica montagem!
Meu Caro, com os restos da antiga Nacao "geridos" por estes sofisticadíssimos banqueiros de grandes superficies financeiro-especulativas, estamos mesmo tramados. País a saque? Vendido ao retalho?
Abr.

JNAS disse...

Bullshit...porque raio não vai o homem servir de manager a outro boss ?

Kubrik64 disse...

não sei quanto tempo durou o discurso, sei que existem anglicismos na linguagem económica portuguesa, mas a este nivél, penso que estamos perante um Barbarismo!!!!!! sinceramente não percebi nada.

Cristina disse...

Muito Bom!

José Domingos disse...

Uma autentica, ave canora, com o dinheiro de todos nós,um xico esperto.

mgclr disse...

O homem diz alguma coisa?

Acho mesmo é que estamos a viver "num beco escuro, algures em Lisboa" e no resto do país... e isto para ser "no mínimo elegante"... e "de bom tom".

E levanto-me eu tão cedo e deito-me tão tarde para dar aulas de Língua Portuguesa! Achava eu que era o que estava a dar em Portugal, da "portugalidade" e não sei que mais patacoadas, mas não, cá usa-se um americatuguês... por isso andam os putos a aprender canções e as cores em Inglês desde os 6 anos... à Sócrates, para mais tarde serem uns PTzinhos.

Carlos Velasco disse...

Futebolês castiço versão MBA! O homem driblou o Camões, chutou o calcanhar do Shakespeare sem que o árbitro visse e não perdeu a desenvoltura. Matou dois idiomas com uma língua!
Só faltou dar um chapéu no Cervantes para ter direito a entrar na galeria dos grandes.
Ainda assim merece comemorar o seu golo filológico num bordel babilónico.