25 fevereiro 2010

Azeitão do Sudeste Asiático


Os thais chamam à sua capital Krung Thep Mahanakhon (กรุงเทพมหานคร), pelo que se o caro leitor se referir a Bangkok (Banguecoque em português) em frente de um tailandês comum, este não compreenderá de que lugar se está a falar. Isto tem uma explicação. Bangkok foi criada por portugueses em meados do século XVII e, traduzido para português, quer dizer tão só Azeitão ou "aldeia das azeitoneiras" (Ban = aldeia + Kók/กอก = oliveira). Originárias da América do Sul, as azeitoneiras Spondias mombin (cajá-manga para os brasileiros) foram introduzidas no Sudeste-Asiático pelos portugueses em inícios do século XVII e usadas como base para molhos e conservas, ou seja, com a mesma finalidade do azeite de oliveira na Europa da Antiguidade e Idade Média. A aldeia de Bangkok nasceu no actual distrito de Samsen, três quilómetros a norte do complexo religioso-administrativo do palácio real, que só seria erigido a partir de 1782. Ali havia uma igreja em madeira que servia o Padroado e era em Bangkok que as embarcações que subiam o Chao Phrya (rio de Bangkok) em direcção à antiga capital (Ayutthaya) interrompiam a sua viagem para receberem pilotos experimentados na navegação fluvial. Estes pilotos eram luso-siameses católicos, os únicos siameses que falavam a língua franca comercial e diplomática da região entre os séculos XVI e XIX, a língua portuguesa. Aqui fica o pequeno esclarecimento pedido pelo João Cabral.

1 comentário:

Nuno Castelo-Branco disse...

Vê lá tu que embora já tenha estado umas 30 vezes em Bangkok, jamais soube que tínhamos fundado a futura capital da Tailândia. Coisas do nacionalismo. Sabia que existia um posto de controlo fluvial, com um forte controlado pela nossa gente, ao serviço do rei siamês. O que não sabia era a questão da fundação. Nunca nenhum thai me falou disso, ficando-se sempre pelos doces de ovos, etc. Talvez nem saibam!