21 dezembro 2009

No país onde não há um sorriso

Uma brincadeira inteligente, provocatória e um desafio à fibra de muitos bloguers percorreu este fim de semana a internet. O Mário do Mail de um Louco passou de imediato para a minha coluna de preferidos, pois deu sobejas provas de atrevimento, chegando a aguçada farpa ao reduto dos inconfessáveis medos do "género" que cada um guarda cercado de arame farpado, parapeitos e casamatas. A brincadeira era a seguinte: escrever um mail ao dono de um blogue, pedindo-lhe a cedência do mesmo para conquistar o coração de uma bela Sílvia "de corpo fantástico". O peticionário requeria que uma foto sua figurasse no blogue emprestado e que fossem retirados textos de timbre excessivamente feminino. O que foi o Mário fazer ! Lendo a relação de respostas, ressalta o mais reservado e sombrio diagnóstico:

- Na generalidade, os portugueses não têm sentido de humor e respondem com pedras na mão, julgando que a vulnerabilidade e os fantasmas se defendem melhor com a agressividade.

- Os homens sentem verdadeiro pavor pela feminilidade, mesmo quando esta os poderia favorecer em dotes de sensibilidade e graça. Estranho medo, quando verificamos ser o único país do mundo em que os homens não perdem a oportunidade, uma vez por ano por alturas do Carnaval, para se mascararem de ... mulheres.

- As pessoas com blogues sentem-se importantes, uma ilusão que há muito descortinei nos escritos de quem quer "ser lido", "fazer carreira" e condicionar a agenda. Os blogues são uma brincadeira e disso não passam. Quem os lê ? 200, 300, 1000, 2000 pessoas por dia. O que é isso ? Nada, ou pouco mais que nada.
Ao receber o tal pedido, li-o a uma colega de escola. Riu-se até às lágrimas, mostrando que os asiáticos, ao contrário do que reza a lenda, têm sentido de humor e desinibição que vencem a nossa proverbial desconfiança, ranger de dentes e agastamento ante o desconhecido e o imprevisto. Bom mergulho às "profundidades" da alma portuguesa.

4 comentários:

cristina ribeiro disse...

E dizem que não há coincidências: quando li a carta do Mário, pensei, tal como o Miguel, na história de Cyrano :))

Nuno Castelo-Branco disse...

Muito bem. Quando não percebem que esta coisa dos blogues, não passa de um sucedâneo dos "clubes de garagem" da nossa infância, então, está tudo dito.

João Pedro disse...

o "mário2 é um ex-colega meu da faculdade, que se destacava por ser bricalhão, mas jamais pensei que obtivesse esta notoriedade.

João Pinto Costa disse...

É um facto que não consigo deixar de lhe dar os parabéns pela analise que fez a toda esta brincadeira.
Perfeita.
Se lesse os comentários noutros blogues que publicaram a brincadeira (também para ver as reacções dos leitores) mais ênfase daria certamente às suas palavras.
No meu espaço já lá esta a singela referência ao combustões, espero que as pessoas venham a este espaço onde dou o meu tempo por bem empregue apesar de não ser pessoa de comentar.
Um abraço e boas festas.