24 dezembro 2009

Jantar com os irmãos cismáticos


Este ano não fui à catedral da Assunção. Recebi convite de amigos britânicos para com eles partilhar o jantar de véspera do Natal e não podia recusar. No fundo, esta gente da Igreja Anglicana é, em tudo, muito parecida com os católicos. Com uma excepção: o sacerdote que celebrou era uma mulher ... e casada !
A conversa não podia deixar de tocar as coisas de Roma, do Portugal do Oriente e da velha aliança luso-britânica. Os mais rasgados elogios ao Santo Papa, uma grande e quase invejosa admiração pelos feitos portugueses de antanho - nada que se compare com as negociatas da Companhia Britânica das Índias - e pelo nosso "sempre amigo e fiel aliado, Portugal". Não gostei do "fiel", mas é assim que eles vêem a relação. Aliás, um dos presentes, professor aqui numa univesidade, disse-me que na Europa, eles, britânicos, só confiam nos dinamarqueses e nos portugueses, pois nunca os "traíram". Simpatia e polimento bem britânicos, boa atmosfera social, o habitual e inteligente non-sense e os trocadilhos.

Na rua desta gigantesca capital budista, muitas iluminações de Natal, algumas muito belas em armação de vime forrado em papel. Ali estão há dias, em plena rua, coisa impossível na Europa, onde a mão de um qualquer vândalo as destruiria em minutos. Mas isto é um país tolerante e civilizado. A civilidade não está na riqueza que enche os bolsos, mas na educação e na atitude. Feliz Natal para todos.


5 comentários:

Nuno Castelo-Branco disse...

Pelos vistos, este ano foi diferente, mas England will be always England!

Gi disse...

Feliz Natal, Miguel.

NanBanJin disse...

Feliz Natal, Miguel.

Caloroso abraço do Japão,

L. F. Afonso, NBJ

Horácio disse...

Não por acaso as duas nações mais antigas da europa. Um Santo Natal.

Bartolomeu disse...

Num cumprimento de boas festas, bem-haja pelo Combustões.