26 novembro 2009

O comunismo continua a uivar


Ontem aqui noticiei a justíssima atribuição da Ordem do Infante ao Doutor Jin Guo Ping. Hoje, o Público transcreve notícia da TSF aludindo ao envolvimento do académico numa suposta rede de imigração clandestina destinada aos EUA, cujo julgamento em 1994 terminou com a condenação de Jin Guo Ping a quinze meses de prisão. A pena foi suspensa.Leio nos jornais e blogues - nos da direita que investem irracionais como o touro ao pano vermelho, nos de esquerda, sopeiros de tudo o que cheire a pestilência comunista - os julgamentos mais severos a Jin Guo Ping, sem nunca se questionarem sobre a súbita divulgação de um velho caso judicial irrelevante.

Eu sabia que algo se preparava. Explico. Na cerimónia de atribuição da ordem a Jin Guo Ping, foi notória a ausência de qualquer funcionário da representação diplomática chinesa em Lisboa. Porquê ? Pois, Jin Guo Ping não é comunista e ofereceu testemunhos de grande coragem quando, em 1989, o regime de Pequim esmagou em Tiananmen o movimento democrático de libertação. Há mais. Jin Guo Ping, ao contrário de alguns académicos portugueses indignos do nome, nunca trabalhou para a secreta chinesa, nunca escreveu por encomenda para a fabulosa e falsa pseudo-historiografia chinesa, nunca atacou Portugal. Sabemos de fonte segura que alguns "sinólogos" portugueses receberam durante anos subvenções do governo de Pequim e, para o conseguirem, submeteram-se às mais vis indignidades. Uma destas académicas mediocridades chegou a extremos de traição, indo repetidamente a sessões pagas pelo Estado chinês para atacar, difamar e ridicularizar Portugal.

Portugal é, notoriamente, um país mal frequentado. A velha tradição do esbirro, do informador, do boateiro e do difamador continua a fazer escola numa terra que foi um dia da Inquisição, para logo de imediato se transformar num jardim pinamaniqueiro.

Eu não conheço pessoalmente o Doutor Jin Guo Ping, mas todos os que com ele trabalharam são assertivos no que à sua integridade e dignidade respeita. Jin Guo Ping, ao contrário de tanto tratante, tem obra e é essa uma das razões para tanto ódio. Há não muito tempo, a URSS e sua criadagem recorriam aos mesmos sórdidos expedientes para desacreditar dissidentes do Paraíso de arame farpado e castração mental que era o auto-proclamado mundo socialista. Hoje, cabe à China do regime de negócios sórdidos e trabalho escravo - que tantos apoiantes conta entre os plutocratas - recorrer aos mesmos processos. Há sempre um desesperado indigno de exibir o bilhete de identidade português à espreita da oportunidade para oferecer os favores a uma embaixada que paga regiamente a todos os desgraçados que a ela vão vender o preço da traição a Portugal. É o velho lixo quimicamente puro, as fezes das fezes que não merecem outro sentimento que o da piedade. Ao que as pessoas que não prestam se prestam !

Vá, camarigueiros, continuem a trabalhar para o inimigo.

1 comentário:

Nuno Castelo-Branco disse...

Até me parece que vinha mesmo a calhar, se o rei lhe atribuísse a Ordem de Vila Viçosa no próximo 1º de Dezembro.