10 novembro 2009

O bramanismo regressa ao Camboja



Voltou em força o cerimonial de corte. Há quatro dias, realizou-se a Cerimónia da Água na sala do trono do Palácio Real de Phnom Penh, tendo como principal protagonista SM o Rei Sihamoni. Três mil anos de tradição restaurados após trinta e nove anos de interrupção. Os oficiantes, sacerdotes bramânicos, com as suas togas brancas, expressam-se em sânscrito e preparam a carta astrológica que regerá a actividade do Chefe de Estado durante o próximo ano. Para o efeito, interpretam as figuras desenhadas pela cera líquida que jorra dos círios incandescentes e procedem à leitura das conjunções planetárias, indicando os dias propiciatórios e os dias azíagos.

Sem comentários: