05 novembro 2009

Lição para os nossos republicanos

2 comentários:

Nuno Castelo-Branco disse...

A ideia de apertar as mãos ao "PR", deixa-me à beira da síncope. Durante anos fugi deles em qualquer cerimónia pública. Nada de misturas e na minha insignificância, prefiro que jamais tenham conhecimento da existência da minha pessoa. Contudo, quando essa gente se prostra diante do rei, fá-lo diante de uma certa ideia de pátria. Compreendo perfeitamente e não vejo nisso nada de humilhante. Vergonhoso é estender a minha mão a uma outra que possivelmente representa um certo número de coisas que me repugnam absolutamente. Nem Cavacos, nem Sampaios, etc. Ignoro-os totalmente. São nada!

Combustões disse...

O Rei Shiamoni é - todos o dizem - um verdadeiro milagre num país decapitado pelo bando Pol Pot e pelos comunistas ao serviço do Vietname. Não tem outro poder que o do amor que lhe vota a população.