12 setembro 2009

11 de Setembro visto de outra maneira ou uma mentira chamada Allende


Farías rescató del olvido la tesis con la que se tituló de médico Salvador Allende en 1933, tesis que lleva el título de ? Higiene mental y delincuencia?. En ella, el joven médico propone la esterilización de los enfermos mentales, fustiga a los homosexuales y se refiere así a los judíos: "Los hebreos se caracterizan por determinadas formas de delito: estafa, falsedad, calumnia y, sobre todo, la usura." Más tarde, como ministro de Salud en el gobierno de Unidad Popular del presidente Aguirre-Cerda (1939-1941), Allende promovió una Ley de Esterilización para aplicarse a enfermos mentales, específicamente a quienes tuviesen taras mentales, esquizofrenia, psicosis maníaco-depresiva, alcoholismo crónico? Afortunadamente la iniciativa del feroz antisemita, que era Allende entonces, fue rechazada aún antes de llegar a discutirse en el Congreso.





Primero fue una voz,
Luego fue un rumor,
que en la alborada del 11 crecio.
Despues sono el clarin,
el alma estremecio,
y en nuestros pechos nacio una oracion:
y fuimos libres,
lo somos,
Libres por siempre
No al invasor,
que las conciencias libres son.
Despues sono el clarin,
el alma estremecio.
Y en nuestros pechos nacio una oracion
Y fuimos libres, lo somos
libres, Septiembre
Primero fue una voz,
luego un clamor de Libertad !

7 comentários:

Carlos Velasco disse...

É a velha conexão entre a eugenia e o socialismo.
Outro dia vi um vídeo interessante do George Bernard Shaw a defender a utilização de um gás humano para adormecer sem dor aqueles cujas vidas não valiam a pena ser vividas.
Os nacional-socialistas levaram a sério estas recomendações...

Lura do Grilo disse...

Claro que não era flor que se cheirasse. Ganhou as eleições (apenas por 1% e com muito provável fraude) depois de o imperialismo soviético comprar a desistência de muitas outras candidaturas. Criou milícias, espalhou a intimidação pela violência, guardou ilegalmente carregamentos de armas chegados de avião , ameaçou claramente de morte opositores políticos, violou a constituição em muitos artigos e entregou a cúpula do exército a conselheiros militares cubanos. Quando Pinochet se indignou por esta perda de soberania e pelo sofrimento do povo já o Chile estava numa enorme anarquia e à beira da fome generalizada. Os militares cubanos não lhe perdoaram a falta de jeito quando este ainda gritava:
"Onde está o meu fiel Augusto?"

O Chile seria hoje uma outra Cuba amordaçada e miserável que julga e condena a prisão quem denuncia a fome generalizada.

Nuno Castelo-Branco disse...

Com um bocadinho de sorte, o Allende ainda passa a heróis da FN do Le Pen.

João Pedro disse...

Eu não morro de amores por Allende e acho que as homenagens que lhe fazem são patéticas, mas será que nos anos setenta manteria essas ideias, sobretudo depois do holocausto? Fica sempre a dúvida.
Allende, pelos seus actos abusivos, lembra um pouco o que Chavez é agora. Ainda assim Pinochet conseguiu ir bem mais além nas suas malfeitorias.

Ricardo Ferreira disse...

Mais um post que segue a fobia comunista e esquece todo e qualquer valor democrático...

Pinochet foi responsável por 3000 mortes e desaparecimentos...

Mas mandou um comunista embora foi tudo perdoado...

Estranha noção de democracia...

Mas essa da fraude está demais. Até porque quem está na oposição consegue claramente fazer fraudes maciças...

O democratas portugues na altura do estado novo deviam ter aprendido a fazer eles proprios as fraudes e a não serem vítimas das mesmas

Carlos Velasco disse...

o post do Sr. Ricardo Ferreira retrata bem o mundo contemporâneo. Já não se pode odiar o comunismo, ainda que este tenha matado 200 milhões de pessoas desarmadas no século XX.
E não se pode reagir com a força contra um presidente comunista que não respeite a constituição, ainda que o histórico das ditaduras comunistas demonstre que isso se trata de legítima defesa.
O pior é que a direita se acovardou e aceitou que a esquerda ditasse as regras do jogo político, o que é perder por antecipação.
Como faz falta o velho e bom anti-comunismo! Se voltar fará os comunistas fugirem para os seus buracos como fazem as baratas na cozinha depois de alguém ligar a luz.

André disse...

1O Allende não era comunista.
2nem mesmo os americanos apontaram qualquer problema com o sufrágio que lhe deu a vitória
3 Pinochet jurou fidelidade ao governo DEMOCRATICAMENTE eleito e ao seu presidente
4 Curiosamente no fim da ditadura o probo Pinochet era um dos homens mais ricos da américa Latina.

5Que sejam anticomunistas tudo bem, agora glorificar um ladrão e assassino é um pouco estranho.