30 agosto 2009

O fascismo que vem


Lentamente, sem darem por isso, os europeus resvalam para o caos; logo, para a aceitação de um novo tipo de fascismo. Telefonema recebido às quatro da manhã. Um conhecido meu, vivendo no Bairro Alto, fora violentamente agredido por um grupo de celerados. Depois, um sono profundo. Sete e meia da manhã, novo repicar do telefone: uma amiga de Lisboa para me dar os parabéns pelo aniversário e queixar-se que anteontem fora assaltada por uma matilha de "jovens" em pleno Rossio. Imersos na violência, os europeus aceitariam hoje que lhes roubassem parte da liberdade do espírito e dessa coisa chamada cidadania, conquanto lhes restituíssem a elementar liberdade de se passearem pelas ruas.

A autoridade sempre foi o mais forte antídoto contra a violência das pessoas e do Estado. Quando a autoridade agoniza, há um não sei que código ingénito - chamar-lhe-ia gene hobbesiano - que as leva a procurar protecção nas fardas. A balbúrdia é o melhor caldo para a ditadura. Parece que disso ainda não deram conta tanto os "libertários" como os mansos liberdadeiros.


Nunca em sociedade alguma respeitadora das leis e da ordem teve o fascismo qualquer expressão. Dizem os sociólogos políticos e os antropólogos políticos que a necessidade de regimes de força nasce precisamente da evacuação de um dos mais importantes atributos do Estado que é, como sabemos, o monopólio da violência. Quando o Estado se demite, as pessoas vão buscar o Estado às milícias. É esta a lição de Weimar que os nossos avestruzes não querem estudar.


Joseph Goebbels (1944)

6 comentários:

Francisco Castelo Branco disse...

O fascismo que vem mas que ainda bem que não fica!!1

Nuno Castelo-Branco disse...

Talvez, noutros moldes. Ainda ontem, no Expresso, li uma violenta tirada anti-regime, da autoria de um conhecido militar. O pretexto? A famigerada "união ibérica" que tal como ração de emergência, alguns querem impingir a todo o custo. Veremos se o que ele diz nas entrelinhas é verdade ou não.

Pedro Marcos disse...

ORDO AB CHAOS

Desenganem-se aqueles que pensam que é por acaso (ou que estão em negação), apesar do discurso... "exotérico" dos igualitarismos, "inclusividades" e outras palavras da moda, defendidos sobretudo por idiotas úteis parta quem manobra nas sombras.

O que temos vindo a observar é o desmontar de uma velha ordem para a promoção do caos que justificará a criação de uma nova ordem do agrado de alguns.

Isto não é fenomeno exclusivamente nacional mas mundial.

M Isabel G disse...

Parabéns amigo Miguel:)
Muita saúde e felicidade
Beijo
Isabel

Bic Laranja disse...

Parabéns pelo seu aniversário. Que conte muitos e cheios de saúde.
Abraço.

Range-o-Dente disse...

http://fiel-inimigo.blogspot.com/2009/09/quando-o-estado-nao-faz-uma-das-poucas.html

Chapelada.