04 agosto 2009

Este blogue faz 4 anos


Podia ser melhor, se para ele dispusesse de mais tempo para uma escrita cuidada e revista. Podia ser muito pior, se tivesse resvalado para a fácil diatribe, para o insulto soez, para a politiquice de café, para a arremetida canalha.

Combustões começou com uma declaração de princípio: este não é um blogue "intelectual", isto é, não é escaparate para falso eruditismo. De facto, aqui não assomam à janela nem Platão nem Rawls, aqui não se faz anedota de academia, apostolado ideológico nem se emitem cheques carecas de enciclopedismo. A única constante é a defesa de uma certa ideia de Portugal que não cabe, decididamente, num certo "nacionalismo" anti-português, feito de colagem, tribalista e redutor, tão europeu que deixou de ser português.


Este foi, sempre, um blogue fora-de-portas: sem lóbi, sem partido, sem templo e sem loja. No fundo, as pessoas vivem alimentando-se de mitos, adormecem nas primeiras convicções adolescentes e daí não conseguem sair. A direita portuguesa, tão iletrada como arrogante, vive no seu nimbo, regozija-se e trava combates barrocos pela sua Torre de Marfim; ficou refém dessa tão incensada coerência que deixou de poder actuar, não vão os pés trair as sacrossantas escrituras que ninguém leu. Vai atrás de qualquer Manuelinho, recusa o mais insignificante gesto de reflexão. É inútil, não dá em nada.

Quanto à esquerda, tão envolvida no saque de sinecuras, já nem quer pensar; vive aboletada no amiguismo parece-bem, é comunizante sem ser comunista, marxizante sem citar Marx e revolucionária só e quando a alcatifa, o whisky ou a alta cilindrada não sejam questionados. Essa esquerda é sinónimo de "maldita geração de 70" ou zeca-afonsismo refastelado no melhor Divani & Divani. Acabará, com um novo regime, na lista de espera do lugar que sobrar no devorismo e na adesivagem, materiais com que se fazem todos os regimes em Portugal.

Este é um blogue monárquico, pois claro. Não há forma de pensar Portugal sem a monarquia. De fora, naturalmente, fica o culto dos senhores presidentes e das senhoras presidentes, venham estes da direita que não quer ser direita, da direita que só quer as escrituras polidas mas não as lê, das esquerdas caviar - dos anos 60, dos anos setenta, dos anos 80 e dos anos 90 - que se habituou aos "fundos" estruturais para realizar a proeza de afundar o país, roubar-lhe o futuro e matar-lhe o passado.

Este passou a ser, na sua segunda fase "tailandesa", um blogue asiático-português. Aqui no Oriente aprendi a desprezar a plutocracia, o parente pobre do capitalismo, o maior inimigo do trabalho e da propriedade, o maior engodo para os pobres. De câmara em riste acompanhei as peripécias de uma revolução que evitou o colapso deste país (1, 2, 3, 4, 5), assistimos às reviravoltas e golpes fracassados. Depois, uma reflexão necessariamente portuguesa desta jornada, a aproximação ao tempo passado que é tempo de hoje; em suma, o que mais nos interessa, Portugal.

Para os próximos quatro anos prometo melhor, se os meus leitores quiserem.


Liebe ist ein Geheimnis (Hilde Hildebrandt)

28 comentários:

João Mattos e Silva disse...

Parabéns Miguel. E quero mais, muito mais, embora melhor seja quase impossível por já ser tão bom.

João Pedro disse...

Muitos parabéns, Miguel. Eu por mim continuarei a ler o combustões, concorde (a ideia monárquica) ou não (a Geração de 70 e a o talento de Zeca Afonso), esperando que o Combustões se mantenha exactamente como até aqui, nem melhor (até porque seria difícil) nem pior.

Luísa disse...

Claro que queremos, Miguel! Muitos parabéns (e, pela minha parte, obrigada) pelo que é um dos melhores blogues portugueses e o melhor blogue asiático-português.

Gi disse...

Parabéns pelos quatro anos de blog, Miguel.

joshua disse...

Grande Miguel! Nobilidade absoluta a cada linha. E que grande blogue, o Combustões.


Parabéns pelos quatro anos!

Um abraço

joshua

Câmara disse...

Gostava de desejar os parabéns a este excelente blog, que eu acompanho há algum tempo.

adsensum disse...

Parabéns Combustões!
Para os próximos quatro queremos mais, sim senhor.

BOS disse...

Abro o livro de visitas deste postal para lhe dar os parabéns. E no final desta legislatura de quatro anos, não esqueço a sua promessa de que os próximos quatro serão (ainda) melhores.

Nuno Castelo-Branco disse...

Estás a prometer o impossível. Melhor escrita, melhor reflexão, melhor prova daquilo que é - ou devia ser - o interesse nacional? Não consegues, a menos que te excedas. O Combustões é na verdade, o único blog de direita que é Intelectual, pois pensa por si, sem tentar auto-justificar-se com terceiros.
Que pena não te conseguirmos imitar! É que a imitação é, como diz o lugar comum, a melhor prova de homenagem e admiração.

JMG disse...

Ora, faça aí um jantar virtual, festa sem comedoria não presta: A ementa a seu gosto, descrita com rigor, bebida abundante (champagne, se achar bem, ou algo local se entender mais apropriado). O seu brinde aos leitores já está feito, o meu, banal que não dou para mais, guardo-o para depois da sobremesa.
Cordiais cumprimentos.

Luís Bonifácio disse...

Parabéns Miguel.

Que o Combustões continue por muitos mais anos.

Uma pequena achega: O PNR não é um partido Nacionalista. É talvez o mais europeísta dos partidos Portugueses.
Todas as suas ideias provêem de um power point estrangeiro, com a agravante de estar mal traduzido.

António de Almeida disse...

Nem sempre concordando, muito aprendendo com as lições de História, ou apenas histórias que nos oferece, este espaço tornou-se visita obrigatória para mim, ritual que cumpro quase diariamente. Saúdo-o com um obrigado e aceite os meus sinceros parabéns.

cristina ribeiro disse...

Miguel! Claro que o Combustões, o blogue - nunca canso de o dizer - que me prendeu à blogosfera está de parabéns. Melhor? Como é que se vai arranjar? :)
Beijo amigo

jcd disse...

Muitos parabéns por num blogue único e que nunca cansa.
Joana

cristina ribeiro disse...

Como apareceu a indicação de que a ligação foi interrompida, não sei se o meu voto ficou registado- de Parabéns, claro!
Pelo sim, pelo não, e jogando pelo seguro...

Levy disse...

Muitos parabéns! Que venham mais 40. Gosto muito de cá vir.

Abraço

Carlos Velasco disse...

Parabéns!

Raimundo_Lulio disse...

O discurso inteligente, a descrição rigorosa dos factos, as posições claramente assumidas, o português belo, escorreito e sem pedantismos, sobretudo, o respeito e o amor por Portugal são algumas das muitas características dos textos deste blog que aprecio muito. Embora, algumas vezes, possa não estar de acordo quanto ao conteúdo.
Parabéns, muitos anos de vida…

José António Pereira da Siva

M Isabel G disse...

Bem sei que a situação não está para risos, mas a gente sempre pode sorrir, deste lado do mundo, com as lembranças desse dia há quatro anos e de tantos outros que tive o gosto de partilhar consigo.
A falta que me faz.
Saudades
Parabéns pelos fantásticos 4 anos do Combustões.
Um beijinho
Isabel

Hugo disse...

Muitos parabéns pelos 4 anos do Combustões.
Saudações desde Macau

JNAS disse...

...
Fiel leitor desde a sua fundação faço votos de muitos e prósperos aniversários ao Combustões e ao seu autor. Neste canto de uma certa ideia de Portugal respira-se a alma lusitana e lê-se das melhores prosas na Língua de Eça de Queiroz. Bem Haja Miguel e dê-lhes sempre com as malhas que os costumes desta ditosa pátria merecem
Saudações Insulares dos Açores,
JNAS

Daniela Major disse...

Parabéns caro Miguel. Um blogue assumido. É assim que eu gosto.

Euro-Ultramarino disse...

Herzlichen Glückwunsch zum Geburtstag! Caro Miguel, desde a Rainha do Prata envio um forte abraço pelos grandes quatro anos.
Melhor? Impossível!

José M. Barbosa disse...

Os nossos mais sinceros parabéns.

rosamármore.

JPT disse...

Obrigado pela sua reflexão.

mfm disse...

Muitos Parabéns.Pelo prazer que nos dá pela leitura dos seus textos,pelo que tenho aprendido, pelas imagens tão bonitas que nos chegam de tão longe.Muitas felicidades e...muitos anos de COMBUSTÕES.

Pedro Leite Ribeiro disse...

Atrasadinho (férias...), mas cá deixo, mais que parabéns, embora também pois que merecidos são, um muito obrigado!
Pedro

PMA disse...

Parabéns..