12 junho 2009

A única Europa que interessa



Comemorou há semanas 95 anos uma das mais fascinantes figuras do pensamento político europeu. Uma biografia exaltante, o combate ininterrupto pela defesa das raízes fundadoras e contra os trágicos mitos que mutilaram a unidade da nossa civilização: o tribalismo imperialista dos Estados-nação, o centralismo codificador e regulamentador, a cidadania sem pés [nem cabeça], a demagogia totalitária e a democracia sem arrimo na história, a luta de classes, os socialismos de direita e de esquerda, o capitalismo sem o sentido da propriedade, a usura contra o trabalho. Otão de Habsburgo continua, quase centenário, a impressionar pela coerência e é certamente um dos poucos militantes da ideia europeia que merece ser ouvido e seguido. Alguém em Portugal o segue ?


Polca Pizzicato (J. Strauss)

2 comentários:

Nuno Castelo-Branco disse...

Não. Se excluirmos uma meia dúzia, ninguém sabe quem é o Kaiser Otão. Ninguém sabe quem é o verdadeiro "pai da Europa".

NanBanJin disse...

Desconhecia por completo a figura. Obrigado pela referência.