28 fevereiro 2009

Japonês tropical

Um restaurantezinho japonês no bairro. Barato, sossegado e com fundo musical de Biwa, variante do Pipa chinês. Sem fome, mas obrigado a comer, começo com Shuumai, legeiros bolinhos de massa recheada com porco e camarão demolhados em óleo de soja e mostarda.

Depois, um gratinado de camarão e caranguejo que lembra o nosso soufflé, mas sem o travo do queijo.

Depois, para terminar, um tempura, clássico da gastronomia nipónica, mas saído das mãos de um cozinheiro que há muito reside na Tailândia. O resultado é superior ao modelo, pois mais apaladado. Não me tomem por glutão, pois o pratinho terá o tamanho de um pires que habitualmente faz companhia a uma das nossas chávenas de chá.


Como sobremesa, dois ou três "nhók" frescos, fruta tropical que dir-se-ia ter saído do parque jurássico, tamanho o emaranhado de espigões e tentáculos que o protegem. O sabor lembra o kiwi, mas mais doce. Sem café, pois acordei cedíssimo para comparecer na inauguração do bazar do corpo diplomático, regresso a casa para dormir uma sesta prolongada. Esta noite tenho de voltar ao estudo da escrita thai, coisa bem menos fácil.

Vem a conta. Na Europa pagaria 30 Euro por tal refeição. Aqui pedem-me 350 Bath, mais ou menos 7 Euros. Como é bom comer na Tailândia.

1 comentário:

Helena Branco disse...

Simplesmente ritualizado...belo...

O discurso subscreve e alicia a imagem ividencia.