06 janeiro 2009

Fogo, frio e delírio


Finalmente, catorze meses no Sudeste-Asiático cobrados pela natureza. Um febrão misterioso, chegado com a fulminância de um raio, deixa-me imóvel na cama, com picos de 40 graus, uma transpiração aluvial e um frio gélido que atinge o tutano. Ontem, após doze horas de convulsões, até tive uma alucinação. É verdade, a luz do dia passou a ser vermelho, de um vermelho cor de sangue e cheguei a perder acuidade auditiva. Valeu-me uma alma caridosa, uma vizinha que passou a tarde a ouvir o Barbeiro de Sevilha que eu comprara na antevéspera. Pensei ser o dengue ou a febre amarela, mas o médico sossegou-me: tenho, apenas, uma "pequena febre". "Você reage bem, parece um asiático, isso vai passar", aduziu. Ele não sabia que sou filho, neto e bisneto de portugueses nascidos em África e que estamos, como um dia lembrou Almerindo Lessa, imunizados contra estes assaltos. Compreendo agora como foi impossível que até finais do século XIX os ocidentais aqui se instalassem e que os Portugueses, já muito rodados em todos os padecimentos tropicais, prosperassem em tais paragens. Amanhã quero por-me de pé, pois tenho de ir de madrugada ao aeroporto receber um amigo vindo dos gélidos confins da Europa. Desculpar-me-ão os leitores pelo silêncio. Não é nada, apenas uma pequena febre de 40 graus, curada com o Barbeiro de Sevilha e chá verde.


Largo al Factotum

13 comentários:

António de Almeida disse...

Votos de rápida recuperaçao!

Gi disse...

Votos de melhoras, Miguel.

cristina ribeiro disse...

As melhoras rápidas, Miguel!

Nuno Castelo-Branco disse...

Eu pensei exactamente o mesmo em 1996, quando ao fim de 5 meses aí, caí de cama, com os mesmos sintomas. No segundo dia, já sabia, lembrei-me de outros tempos: era mesmo malária, digo paludismo. Uma sema e tal de cama, sentia-me morrer. E em Maio, a temperatura em Bangkok chega aos 40 graus. Cruzes!

joshua disse...

Um dos filões da bloga é sem dúvida a possibilidade de esta comunhão de aspectos na nossa vida no seu divino prosaísmo: votos de melhoras, Miguel. E um bom regresso à plenitude do teu vigor quotidiano.

Abraço

joshua

Luísa disse...

Então hoje já está recuperado, Miguel. Tem de estar! Um excelente ano de 2009.

Fernando Martins disse...

Ponha-se rapidamente em boa forma física. E uma saudação especial à enfermeira/vizinha!

Carlos disse...

Há longo, longo tempo que leio o seu blog, que muito aprecio, mas sem nunca fazer qualquer comentário. Sei bem que é indelicado ser visita perene da casa e nunca dar sequer uns bons-dias, mas não tenho o costume, nem a disponiblidade, para divagar nas caixas de comentários.
Mas agora é diferente. Quero desejar-lhe as mais rápidas e sinceras melhoras porque já há muito pouco português que ame assim Portugal, a liberdade e a verdade. O Miguel faz falta ao nosso Portugal que, como dizia Pessoa, ainda está por cumprir.
Para que se entretenha na convalescença, vou enviar-lhe um curioso relatório da república por e-mail.
Com a minha gratidão por tudo o que me tem dado e ensinado, aceite um forte abraço!

Bic Laranja disse...

Votos de rápidas melhoras.
Cumpts.

JNAS disse...

"Regresso na companhia festiva de Debbie Harry que vos saúda com votos de um excelente New Year. De 2008 está feito o balanço também em matéria de blogs. Foi um ano de acentuada pauperização da blogoesfera. Com esta tendência não é fácil elaborar uma lista que registe qualidade q.b. O rol que aqui fica não é um Top. É apenas, por ordem alfabética, a minha colheita dos 10 melhores blogs de 2008. O critério é radicalmente subjectivo por isso desde já me penitencio pelos injustamente excluídos. Gostaria de ver as escolhas dos “laureados”, desafio que aqui deixo aos interessados. Fora da lista está, infelizmente, o Blog do Ezequiel (ex-redactor do :Ilhas) que acometido de doença súbita teve morte presumida que decorre da extinção digital do mesmo."
JNAS no www.ilhas.blogspot.com

Hugo disse...

Votos de rápidas melhoras

adsensum disse...

A boa terapia que adoptou vai fazê-lo regressar rapidamente ao ritmo que almeja. Assim espero.

Samuel de Paiva Pires disse...

Espero que já esteja plenamente recuperado Miguel! Um abraço