03 dezembro 2008

Meu amigo, meu Professor, o melhor da esquerda portuguesa



Recebi, comovido, a notícia da inauguração da Biblioteca Mário Sottomayor Cardia, doada pela família do saudoso professor à FCSH da Universidade Nova. Para celebrar o evento foi preparado um site e uma exposição bio-bibliográfica. Ora, em lugar de destaque, escolheram a minha obra Homem Cristo Filho: do anarquismo ao fascismo, que defendi em provas públicas para obtenção de Mestrado em Cultura e Política em 1999. Está aberta perante a cadeira em que Mário Sottomayor Cardia passou grande parte da sua vida lendo, estudando, apontando, comentando os milhares e milhares de livros que foi adquirindo ao longo de décadas. O meu humilde autógrafo ali está, tributo do respeito, admiração e agradecimento por tantas horas de magistrais lições que o Professor me deu ao longo de meses, à tardinha, no meu gabinete na Biblioteca Nacional de Portugal. Foi uma amizade que sempre me honrou, sobretudo por que vinda de um homem superior, cultíssimo e ávido de mais conhecimento. O Professor mostrou-se sempre um excelente conversador, flexível e aberto às mais acerbas provocações, sem nunca impor, sem jamais invocar os seus títulos e obra. Ficar-lhe-ei grato para a eternidade. Em suma, um homem de Liberdade.

Sem comentários: