07 dezembro 2008

Jornalismo Patpong, massagens e SPA's




Nuno, também li a peça do Economist, certamente redigida por um fraco de espírito para aqui enviado para prestar serviço ao proscrito Thaksin. Deve ter passado os dias da estadia inebriado entre os copos dos bares com vista panorâmica sobre Banguecoque, com umas incursões às massagens dos SPA's, mais um ressort e atreve-se escrever sobre aquilo que de todo desconhece. Pelo que depreeendo do linguado, nunca leu um livro sobre o país e todo o "corta-cola" é típico do jornalismo prostituído - novo neologismo, "jornalismo Patpong" - que vai transformando essa outrora nobre profissão em concorrente dos go-go bars. Em suma, tolices do não-pensamento em que se delicia a global estupidez.

Sem comentários: