18 novembro 2008

Esta já tem dois votos

"E até não sei se a certa altura não seria bom haver seis meses sem democracia, mete-se tudo na ordem e depois então venha a democracia (...) Não retiro uma vírgula àquilo que disse" - Manuela Ferreira Leite.
Pulam as carpideiras. Arrancam cabelos, cravam as unhas na cara, rebolam pelo chão e guincham "vá de retro, Satanás". A multidão guincha "morre Tentador". Eu sempre disse que Portugal está condenado a viver em balbúrdia seguida de ditadura e ditadura seguida de balbúrdia. É a nossa sina. Ainda se fosse uma ditadura comissarial à João Franco (limpar as cavalariças, suspender o bota abaixo, a reunite, a conversite, a opinarite) vá que não vá. Porém, na noite a seguir à imposição da ditadura, lá estariam todos os que na tarde anterior se haviam espolinhado em convulsões. É o nosso fado.

Sem comentários: