05 outubro 2008

Grande vitória monárquica em Banguecoque


Apirak Kosayodhin foi hoje reconduzido como Governador de Banguecoque após uma dura campanha eleitoral tendo como fundo a crise política que agita o país. Esta vitória, que estimamos estrondosa (53%), reduz o campo de manobra ao governo dos seguidores do líder populista Taksim Shinawatra, ex-primeiro ministro hoje homiziado na Grã-Bretanha e sobre o qual impende mandado de captura por crimes de corrupção no exercício de funções. Em Banguecoque não funciona o efeito da chapelada nem há caciques, pelo que os populistas não lograram mais que 24% dos votos expressos. Hoje cruzei-me com um jornalista, meu vizinho, que me afirmou ser este resultado uma machadada nos desígnios dos seguidores do plutocrata Taksim, pois o governo qua ainda está no poder já não governa, estando visivelmente diminuído e aguardando a qualquer momento queda inapelável. Dizem as más línguas que o governo comatoso só está em funções para organizar as exéquias da irmã do Rei, as quais se realizarão em 15 de Novembro, bem como preparar as celebrações do aniversário do Rei, feriado nacional que se celebra no dia 5 de Dezembro. Aqui vigora a monarquia e até os seus presumíveis críticos a ela se vergam. Grande país, este !

Sem comentários: