23 agosto 2008

Para a minha orientalia: novas aquisições














Ir às livrarias Kinokuniya ou Orchid é como entrar em gruta carregada de tentações. Por lá passo duas ou três vezes por semana e regresso sempre com uma ou duas obras. Os estudos sobre o Sudeste-asiático ganharam um ritmo e diversidade tais que não há tese cujo conteúdo não solicite novas abordagens ou de precisão ou de contextualização, tamanho é o manancial de arquivos e tantos os investigadores em campo. É um prazer... e uma dor de cabeça para a contabilidade.

Sem comentários: