12 agosto 2008

80.000 pela sua rainha


Com a fuga de Taksin ainda no ar, o povo de Bangkok reuniu-se hoje sob chuva diluviana para prestar homenagem à rainha Sirikit, que celebra 76 anos de vida. O tema este ano escolhido pela soberana foi o da preservação das florestas, devastadas ao longo de décadas pela especulação madeireira, pelo crescimento da agro-indústria e pelo desmesurado alargamento da cintura das cidades. Foram 80.000 as pessoas, fardadas, ostentando bandeiras nacionais e entoando hinos patrióticos que se concentraram em frente do palácio real para mostrar, a quem ainda tinha dúvidas, que o único pacto perdurável neste país é aquele que une o povo, sem demarcadores de etnia, religião e status, aos seus reis. Se ontem foi o dobre de finados do messianismo demagógico-republicano, hoje foi dia para mais uma grande jornada monárquica. Até o primeiro-ministro, que se dizia ser um mandarete de Taksin, cantou a plenos pulmões o hino real.

Sem comentários: