06 junho 2008

Brigitte Bardot


Uma estúpida condenação por racismo - essa expressão vaga que já nada significa - para uma mulher que tem sido a maior amiga daqueles que não votam, não reivindicam e não têm lóbi: os animais. A fugaz beleza não resistiu às tempestades do tempo, mas a sabedoria da velhice, quando couraçada pela coragem de dizer aquilo que todos escondemos, vale por todos os caracóis, por todas as coqueteries e por todos os suspiros da antiga pin-up a quem nem Godard conseguiu resistir.


Brigitte Bardot: Tu est venu mon amour

Sem comentários: